Taís Araújo é alvo de comentários racistas nas redes sociais

Em sua página no Facebook, a atriz disse que 'não vai se intimidar' nem 'abaixar a cabeça' e que fará denúncia na Polícia Federal

Giovana Girardi, Isabela Palhares e Marcio Dolzan, O Estado de S. Paulo

01 Novembro 2015 | 14h30

Atualizado às 22h46

RIO - Em cartaz em São Paulo com uma peça de teatro sobre Martin Luther King, líder do movimento negro americano, a atriz Taís Araújo, de 36 anos, foi alvo de ataques racistas na internet. Na noite de sábado, 31, usuários de uma rede social postaram comentários sobre o cabelo crespo e a cor da pele da atriz. Em resposta, Taís afirmou que não vai “se intimidar”. A Delegacia de Repressão aos Crimes de Informática (DRCI), da Polícia Civil do Rio, onde vivem a atriz e seu marido, o ator Lázaro Ramos, informou que vai investigar as ofensas.

As mensagens racistas foram publicadas em uma foto postada no perfil da atriz no Facebook no dia 2 do mês passado. Taís afirmou que manterá todas as postagens em sua página para que a Polícia Federal possa chegar aos agressores. Neste domingo, porém, a maioria das ofensas já havia sido apagada pelos autores. Nos comentários, internautas disseram ter salvo imagens dos ataques para encaminhá-las para canais de denúncia. A atriz recebeu mensagens de apoio. No Twitter, a hashtag #SomosTodosTaísAraújo atingiu o terceiro lugar nos trending topics – termos mais usados – do Brasil.

É muito chato, em 2015, ainda ter que falar sobre isso, mas não podemos nos calar: na última noite, recebi uma série de...Posted by Taís Araújo on Domingo, 1 de novembro de 2015

A atriz comentou o caso apenas no Facebook. “É muito chato, em 2015, ainda ter de falar sobre isso, mas não podemos nos calar. Na última noite, recebi uma série de ataques racistas na minha página. Absolutamente tudo está registrado e será enviado à Polícia Federal. Eu não vou apagar nenhum desses comentários. Faço questão de que todos sintam o mesmo que eu senti: a vergonha de ainda ter gente covarde e pequena neste País, além do sentimento de pena dessa gente tão pobre de espírito. Não vou me intimidar, tampouco baixar a cabeça”, escreveu a atriz.

Em sua página, Taís ressaltou que, “por ironia do destino”, está em cartaz com o espetáculo Topo da Montanha, que faz alusão ao último discurso de Luther King – interpretado por Ramos –, um dia antes de ser assassinado. “Aproveito para convidar você, pequeno covarde, a ver e ouvir o que temos a dizer. Acho que você está precisando ouvir algumas coisinhas sobre amor”, disse a atriz em seu perfil na rede social. O casal também é protagonista da série Mister Brau, da TV Globo, que aborda desigualdades sociais e preconceito.

Repúdio. Na tarde de domingo, parte do público que foi assistir à peça de Taís e Ramos se mostrou indignada com o episódio. “Vivemos um momento de cegueira”, disse a professora Fernanda Zucarelli. “Quando isso vem à tona com um famoso, ao menos o problema ganha voz, o que é bom.”

“As pessoas estão estagnadas, não veem que o mundo evoluiu. O preconceito sempre existiu e nunca vai acabar. Eu, como negra, sinto isso, mas não me coloco como coitada. O legal da Taís é que ela não teve medo. Tem de denunciar”, disse a estudante Ana Carolina Simões. “É lamentável que em 2015 ainda digam essas coisas”, afirmou Claudia Heib.

Investigação. A Polícia Civil do Rio informou que investigará as ofensas racistas dirigidas à atriz na internet. O diretor do Departamento Geral de Polícia Especializada (DGPE), Ronaldo Oliveira, determinou à Delegacia de Repressão aos Crimes de Informática (DRCI) a instauração de inquérito para apurar o crime de racismo. Segundo ele, Taís prestará depoimento. A pena para o crime de injúria racial pode chegar a três anos de prisão.


Mais conteúdo sobre:
racismointernetredes sociais

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.