TAM conclui troca de ações com LAN e cria gigante da aviação

As companhias aéreas TAM e LAN concluíram uma operação de troca de ações nesta sexta-feira, última etapa para a formação de uma das 10 maiores empresas do setor no mundo e uma gigante latino-americana com faturamento anual de mais de 13 bilhões de dólares.

REUTERS

22 Junho 2012 | 10h55

A operação foi concluída com uma adesão de 99,9 por cento dos acionistas da TAM participantes da oferta, que aceitaram trocar suas ações por um recibo que equivale a 0,9 ação da LAN. Após a permuta, a TAM, cujas origens remontam a 1961 com a criação da Táxi Aéreo Marília, fecha seu capital no Brasil.

Com a troca de ações, que acontece cerca de dois anos depois do primeiro anúncio de união de TAM e LAN, as empresas criarão a Latam Airlines Group, prevendo sinergias de 170 milhões a 200 milhões de dólares nos primeiros 12 meses após a conclusão da operação.

O montante chegará a cerca de 600 milhões a 700 milhões de dólares que serão alcançados totalmente durante o quarto ano, após concluída a associação, informaram as empresas em comunicado.

Do total de sinergias, cerca de 60 por cento virá de aumento na receita nos negócios com passageiros e carga por conta da associação, enquanto o restante será gerado por economias de custo. As empresas não informaram que medidas podem tomar para obter esse percentual.

A união das companhias acontece em um momento em que o altos custos com combustíveis e a fraqueza da economia global tem incentivado consolidação do setor. No Brasil, mais recentemente, a indústria viu a compra da Webjet pela Gol no final de 2011 e no fim de maio Azul e Trip anunciaram uma fusão.

A Latam Airlines terá frota de 296 aviões de passageiros mais 14 cargueiros, a maior da América Latina, superando a British Airways na 11a posição no ranking apurado pela Associação Internacional de Tráfego Aéreo (Iata), que atribui 242 aeronaves para a companhia britânica. Além disso, o grupo possui 240 encomendas de aviões, das quais 138 da TAM e 103 da LAN.

Em faturamento, segundo a Iata, a combinação de TAM e LAN vai levar as empresas para a nona posição do ranking da entidade que reúne as maiores companhias aéreas do mundo, com 13,5 bilhões de dólares, superando a US Airways, que em 2011 teve receita operacional de 13,2 bilhões de dólares.

O conselho de administração da Latam será presidido por Mauricio Rolim Amaro, membro da família fundadora da TAM. Enquanto isso, Enrique Cueto, da LAN, será presidente-executivo da companhia combinada, segundo comunicado.

Segundo comunicado, as empresas manterão suas marcas após a fusão.

(Por Alberto Alerigi Jr.; com reportagem adicional de Antonio de la Jara)

Mais conteúdo sobre:
AEREAS TAMLAN ADESAO*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.