TAM retoma venda de passagens para vôos domésticos

A TAM informou, por meio da sua assessoria de imprensa, que retomou nesta terça-feira, 26, a venda regular de passagens para seus vôos domésticos. A empresa havia suspendido a venda de passagens no último dia 22 de dezembro. A companhia confirmou ainda que uma auditoria da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) esteve nesta terça na sede da empresa, em São Paulo, para verificar o sistema de reserva.Em nota, a empresa informa que a operação dos vôos está regularizada e o atraso médio gira em torno de 50 minutos. "Houve o cancelamento programado de 28 vôos na data de hoje - de um total de 681 - em função da baixa demanda em rotas que integram o chamado tráfego de negócios."Em relação às bagagens extraviadas nos últimos dias, a TAM informa que tem o registro de 100 malas no aeroporto de Guarulhos e 150 no Galeão, no Rio de Janeiro, ainda não entregues aos passageiros. "A maioria delas não está identificada o que requer o rastreamento de informações para localizar o dono", diz a empresa.A companhia explica que está oferecendo crédito compensatório, alimentação, transporte e hospedagem (quando necessário), e acomodação no próximo vôo disponível, aos passageiros que perderam suas conexões em função dos atrasos dos últimos dias. Taxa de ocupaçãoA TAM também informou que, apesar dos problemas enfrentados nos últimos dias, a taxa de ocupação acumulada no mês de dezembro está em 74% para os vôos no mercado doméstico e 78% nos vôos internacionais. A empresa reitera que suas operações já estão normalizadas e que os 95 aviões da frota estão voando regularmente.A companhia explica que os atrasos verificados na última semana foram decorrentes de vários fatores, entre eles o fechamento do Aeroporto de Congonhas, em São Paulo, por questões meteorológicas; manutenção corretiva de 6 aeronaves, e de quedas sucessivas na rede de dados do aeroporto Tom Jobim, no Rio de janeiro, entre TAM e Infraero."A TAM empenhou-se com todos os esforços para minimizar o desconforto dos passageiros durante o período reforçando as equipes nos aeroportos para prestar atendimento, fretando aeronaves e endossando passagens para outras companhias", diz o aviso ao mercado.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.