Tarso lança terceira campanha de incentivo ao desarmamento

Quem devolver uma arma deve receber uma indenização de R$ 100 a R$ 300 e campanha vai custar R$ 46 milhões

Vannildo Mendes, de O Estado de S. Paulo,

21 Agosto 2008 | 13h36

O ministro da Justiça, Tarso Genro, lançou a campanha "Registro Federal de Armas 2008" nesta quinta-feira, 21, e anunciou que o governo espera que a população legalize ou entregue à Polícia Federal, até 31 de dezembro próximo, um total entre 300 mil e 500 mil armas de fogo. Em ato no Ministério da Justiça, Tarso disse que a campanha, a terceira do gênero, faz parte do esforço do governo de estimular o desarmamento dos brasileiros de forma não impositiva.   Pelas estimativas do governo, existem hoje cerca 6,5 milhões de armas registrados no País e entre 800 mil e 1 milhão clandestinas. Campanhas de incentivo ao desarmamento foram realizadas em 2004 e 2005. Em 2006, o Congresso derrubou a proposta de uma lei que proibiria o comércio de armas. Agora, o governo está retomando a campanha de incentivo ao desarmamento e à regularização de armas.   Nos termos da campanha, quem devolver uma arma recebe indenização de R$ 100 a R$ 300, conforme o calibre. De acordo com o ministro da Justiça, a terceira campanha custará R$ 46 milhões. Desse total, segundo Tarso, R$ 6 milhões serão investidos em peças publicitárias, na mídia, e R$ 40 milhões no pagamento de indenizações.

Mais conteúdo sobre:
Tarso Genro desarmamento

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.