Taxa de lixo poderá ser reajustada todo ano

O projeto de lei que remodela o sistema de limpeza urbana e cria a taxa do lixo permite que a Prefeitura reajuste automaticamente o valor do tributo, de acordo com a inflação do período.Nesta quinta-feira, o secretário de Serviços e Obras, Jorge Hereda, disse que também é possível aumento quando houver necessidade de investimentos. "Vai haver uma lógica de reajuste como nos demais tributos municipais. Não há predisposição de reajustar anualmente, mas não somos hipócritas de dizer que teremos a mesma tarifa por dez anos."Qualquer ajuste acima da inflação ou para financiar investimentos, como um novo aterro, terá de passar pela Câmara Municipal, segundo o secretário. "O sistema de concessão existe para diluir, a longo prazo, o pagamento do investimento feito em curto prazo."O vereador Gilberto Natalini (PSDB) fez nesta quinta-feira uma consulta popular em três pontos da capital. De 3.468 votantes, 3.357 se posicionaram contra a taxa de lixo, e 91, a favor. Foram registrados 13 votos em branco e 7 nulos.A assessoria de imprensa de Natalini informou que o resultado vai subsidiar a posição do vereador, que é contra a taxa. O vereador José Mentor (PT), líder da prefeita Marta Suplicy (PT) na Câmara, não quis comentar a apuração.O tucano montou um dos pontos de votação na cabeceira do Viaduto do Chá. Foi armada uma tenda, com o nome de Natalini em destaque. O papel para votação também trazia o nome do vereador.A pesquisadora Valéria Vannucchi, de 34 anos, moradora da Lapa, zona oeste, foi uma das pessoas contrárias à taxa. "A gente não agüenta pagar tanta taxa."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.