Taxista acusado de matar a mulher é suspeito de estuprar meninas

O motorista de táxi Claudionor de Souza, de 54 anos, acusado de ter assassinado a mulher, a jornalista Sueli Jacinto, de 42 anos, é suspeito de ter estuprado várias meninas em Carapicuíba, município da Grande São Paulo. Sueli foi morta no primeiro dia da lua-de-mel do casal, em Vila Caiçara, no litoral sul, em dezembro.O promotor Valfredo Cunha Campos, que acompanha as investigações da polícia de Praia Grande, onde Souza está preso, disse nesta segunda-feira que o material apreendido numa casa alugada por Souza, em Carapicuíba, indica a participação dele em outros crimes de corrupção de menores, estupros e pedofilia. ?O material é farto para as apurações?, afirmou.As garotas aparecem em vídeos e fotos, mantendo relações sexuais. O depoimento de J.S.O., de 13 anos, que mantinha relações com o motorista desde os 11 anos, reforça a suspeita da polícia e do promotor.A menina contou como Souza matou a jornalista e disse à polícia que ele ? que J. chama de ?Cacá? ? costumava filmar garotas nuas na casa de Carapicuíba. Ela foi filmada por ele diversas vezes. ?Ele tem uma sacola com fitas de vídeo mas proibia que eu visse. Eu podia ver outras fitas, mas aquelas não?, disse. J. declarou que era levada para a casa por Souza todas as semanas. ?Cheguei a morar com ele quatro meses e dormi na casa da Sueli.? O taxista dizia para a jornalista que J. era filha e a chamava de Natália. ?Ele tem uma filha com esse nome de um outro casamento?, disse o promotor. Souza deveria ser ouvido hoje, mas o delegado Carlos Batista adiou o depoimento. Ele será denunciado por homicídio duplamente qualificado, estupro e corrupção ativa.Ele será processado também por ter falsificado um documento atestando que estava aidético para resgatar o FGTS. ?Ele não tem aids?, disse Campos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.