Taxista ajuda a prender bandidos

Ele reconheceu trio que o assaltara oito dias antes; em nova corrida, os levou a base da PM

Daniela do Canto, O Estadao de S.Paulo

05 de maio de 2009 | 00h00

Oito dias após ser assaltado, um taxista foi abordado pelos mesmos bandidos e deu início a uma corrida que terminou com a prisão deles na madrugada de ontem, na zona sul de São Paulo. Ao ser parado por três pessoas na esquina das Avenidas Washington Luís e Vereador João de Luca, o taxista José Ramos de Sobral, de 58 anos, as reconheceu como as mesmas que o assaltaram no dia 26, um domingo. Ele aceitou a corrida e levou o trio até uma base da Polícia Militar localizada em frente ao Shopping Interlagos. Uma mulher e um homem foram presos e uma adolescente de 17 anos apreendida.Ao abordarem o taxista, por volta da 1 hora, os três pediram uma corrida até o Shopping Interlagos. "Os reconheci na hora, mas deixei entrarem no táxi já pensando em levar para a polícia mesmo", disse Sobral. Em cerca de 15 minutos, o taxista avistou a base da PM. "Quando vi, entrei lá com o carro e os três nem tentaram fugir. Eu avisei os policiais e eles foram presos", acrescentou.Sobral disse ter sido abordado no dia 26 pelas mesmas três pessoas no início da madrugada, quando passava pela Rua Santa Cruz do Rio Pardo, em Cidade Ademar, na zona sul. "Eles pediram uma corrida para Diadema e já no comecinho anunciaram o assalto", relatou. De acordo com o taxista, os criminosos estavam armados com faca e navalha. "Eles chegaram a me agredir, me deram chutes na costela", afirmou.Na ocasião, os assaltantes levaram o táxi - um Corsa sedan - documentos e R$ 230 em dinheiro. Conforme Sobral, o carro foi encontrado batido no dia seguinte, na Avenida Assembleia, também na zona sul.O casal preso - Kissiane Maria Neves de Oliveira, de 21 anos, e Ivanildo Ferreira de Macedo, de 18 - e a adolescente de 17 anos já foram reconhecidos por outro taxista que afirmou ter sido roubado pelo trio na madrugada de ontem. Antônio Evandro, de 41 anos, contou que passava pela Avenida Robert Kennedy por volta da 0h30, quando foi parado pelo trio, que queria ir ao Shopping Interlagos."Quando estávamos na Rua Sargento Geraldo Santana, eles pediram para eu entrar numa rua sem saída e anunciaram o assalto. As duas mulheres estavam atrás e uma delas ficou segurando a faca na minha nuca", contou. Evandro disse ter sido ameaçado de morte várias vezes. Ele também contou que foi agredido. "Me deram socos na costela." Os bandidos fugiram levando o táxi, um Corsa sedan. O taxista avisou a polícia por telefone sobre o crime e minutos depois recebeu uma ligação. "Eles me falaram que tinham prendido três pessoas e me chamaram para reconhecer. Reconheci todos", garantiu. O caso foi registrado no 99º DP (Campo Grande).

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.