Taxista leva assaltantes aonde PMs faziam blitz

Nove funcionários e cinco clientes de uma lanchonete McDonald?s, em Copacabana, na zona sul do Rio de Janeiro, ficaram presos por cerca de 20 minutos no frigorífico da loja, na noite deste domingo, durante um assalto que durou 40 minutos. O crime aconteceu às 23 horas, quando o expediente da lanchonete, localizada na Avenida Nossa Senhora de Copacabana, estava sendo encerrado.Segundo uma das vítimas, os criminosos, que acabaram presos, desligaram o frigorífico antes de trancar as pessoas em seu interior. A quadrilha era formada por Andrei Barbosa Matos, de 24 anos, Edmilson Coutinho da Conceição, de 26, Bruno Santos Sabino, de 23, e Rinaldo Ferreira do Carmo, de 22.Eles roubaram talões de cheque, dois relógios, três celulares, um pager e, aproximadamente, R$ 500 em dinheiro, R$ 380 em tíquetes e R$ 440 em moedas. Na fuga, os assaltantes embarcaram no táxi de Sebastião Lopes Brito, parado em um sinal de trânsito, e pediram que ele seguisse em direção ao Túnel Velho, que leva a Botafogo.Na esquina das ruas Figueiredo de Magalhães e Barata Ribeiro, o táxi foi parado em uma blitz do 19º Batalhão, de Copacabana. O responsável pela operação, que se identificou como tenente Barros, suspeitou dos passageiros. Ele disse que os bandidos não reagiram.Segundo o comandante da unidade, coronel Dario Cony, o taxista sabia da blitz e passou deliberadamente pelo local. ?As pessoas ainda confiam na polícia?, comemorou. O taxista disse ter achado estranho o modo como os quatro homens entraram em seu carro. Com os ladrões, a polícia apreendeu dois revólveres calibre 38 e a chave da porta da frente da lanchonete.Cony informou que três dos criminosos são do Morro do Turano, no Rio Comprido, na zona norte da cidade, e o outro mora no Dona Marta, em Botafogo, na zona sul.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.