Taxista que cobrou 8 vezes mais por corrida é denunciado

Ex-policial militar é acusado de forçar passageiro a pagar R$ 250 por corrida cujo valor oficial do percurso é de R$ 31; homem já foi investigado por fato semelhante

Pedro da Rocha, estadão.com.br

02 de setembro de 2010 | 19h14

SÃO PAULO - O Ministério Público do Rio de Janeiro denunciou, hoje, 2, o taxista e ex-policial militar Damião Nunes pelo crime de extorsão. O acusado tentou forçar um passageiro a pagar R$ 250 por uma corrida cujo valor oficial do percurso, segundo o Guia da Prefeitura do Rio, é de R$ 31.

 

O caso ocorreu na manhã do dia 14 de agosto deste ano. Na ocasião, o passageiro Cassio Santos Silva, após fazer corrida da Rodoviária Novo Rio, em Santo Cristo, ao Aeroporto Internacional Antonio Carlos Jobim, na Ilha do Governador, percebeu a adulteração do taxímetro e negou-se a pagar o valor indicado no aparelho, tendo oferecido todo o dinheiro que possuía naquele momento, R$ 30. O taxista focou nervoso e gritou com a vítima. Simulando estar com uma pistola, Nunes conduziu o passageiro a caixas eletrônicos do aeroporto, e exigiu que dinheiro fosse retirado.

 

A ação foi presenciado por uma testemunha e gravado por câmeras de segurança. A denúncia ressalta que Nunes é policial militar reformado e responde a diversos procedimentos policiais, por crimes de estelionato, furto, roubo, ameaça, lesões. O Promotor do caso, Sauvei Lai, destaca, ainda, que o denunciado já foi investigado por um fato semelhante, tendo fraudado outro passageiro e forçado a vítima a entregar dinheiro, fazendo ameaças com uma arma de fogo.

 

"O denunciado, pelo fato de ser ex-policial militar, tem sua situação agravada. Ao invés de dar o exemplo, saiu da polícia para cometer crimes", diz Lai, que requisitou, também a ficha funcional de Nunes junto à Polícia Militar do Estado do Rio de Janeiro e expediu ofício para a Secretaria Municipal de Transportes (SMTR), para que informe se ele possui autorização para conduzir táxi.

Tudo o que sabemos sobre:
taxistaJustiçaextorsãoRio

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.