TCE cobra explicação para o aumento de gastos na polícia

O conselheiro substituto do Tribunal de Contas do Estado (TCE) Marcos Renato Böttcher pediu explicações sobre o aumento em junho nos gastos com operações sigilosas. Ele apontou que os delegados e oficiais usaram R$ 696 mil em junho, enquanto em maio a despesa fora de R$ 177 mil.A Secretaria da Segurança informou que a diferença se deve ao fato de que em maio a polícia se adequava às novas regras de uso da verba. O secretário Antônio Ferreira Pinto havia determinado que seu gabinete e os órgãos burocráticos da Polícia Civil, como a Academia da Polícia, não mais usariam a verba. Só departamentos operacionais teriam esse direito. Também mandou que a polícia encaminhasse em envelope lacrado um relato da operação em que o dinheiro foi empregado.O Estado havia revelado que setores burocráticos gastavam mais a verba do que os operacionais da polícia. Também mostrou que ela havia sido aplicada fora de sua finalidade. Não havia documento que provasse - exceto declaração genérica da polícia - que o gasto era em operações. O TCE referendou as mudanças na prestação de contas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.