Técnico diz que inspecionou pista de Congonhas visualmente

Agnaldo Molina Esteves diz à CPI que nem saiu do carro durante inspeção no dia do acidente da TAM

29 Agosto 2007 | 15h27

O técnico de serviço aeroportuário da Infraero Agnaldo Molina Esteves afirmou nesta quarta-feira, 29, à CPI do Apagão Aéreo da Câmara que, no dia do acidente com o Airbus da TAM, inspecionou a pista principal do Aeroporto de Congonhas de dentro do carro. "Eu estava dirigindo e olhando a pista no dia do acidente."  Esteves acrescentou que percorreu "a pista toda" entre as 17 horas e as 17h20 daquele 17 de julho e que reportou à torre de controle que "a pista estava molhada e sem poças d'água". Tudo isso, porém, sem descer do carro e sem utilizar nenhum instrumento de medição.  Questionado sobre a eficácia deste procedimento, o coordenador de Prevenção e Emergência da Infraero, Esdras Barros, também ouvido pela CPI, afirmou: "Não está escrito como devemos fazer a verificação da pista. A velocidade é suficiente para verificar se a pista está molhada. A informação baseada no que está descrito é se a pista está seca, úmida, molhada ou encharcada".

Mais conteúdo sobre:
CPI do Apagão Aéreo

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.