Técnicos atingidos por explosão de transformador não correm risco

Quatro dos seis técnicos feridos na tarde de sábado pela explosão de um transformador da Hidrelétrica de Itaipu, em Foz do Iguaçu, já deixaram o Hospital Costa Cavalcanti. Os outros dois continuavam internados em observação, com ferimentos leves e sem risco de morte, segundo a assessoria de imprensa da Hidrelétrica.Os técnicos são funcionários do Consórcio Ceitaipu, encarregado da instalação de duas novas turbinas, as últimas que faltam para Itaipu atingir a totalidade de sua capacidade produtiva.O acidente, considerado o mais grave ocorrido nos 24 anos de funcionamento da usina, foi provocado por um defeito numa peça que conecta os condutores de energia ao transformador de uma das turbinas, a unidade geradora 10. O mau funcionamento desta peça provocou uma pequena explosão e um incêndio, rapidamente controlado pelos funcionários da hidrelétrica. Os feridos trabalhavam na instalação da turbina 9A, vizinha da afetada. A explosão ocorreu às 17 horas.Devido à explosão, a turbina foi desligada e deverá voltar a funcionar dentro de 7 a 10 dias. Segundo a direção da empresa, a geração de energia, tanto para o Brasil como para o Paraguai, não foi ameaçada e continua no ritmo normal. Um transformador de reserva deverá substituir provisoriamente o avariado. A peça danificada estava em funcionamento há 20 anos e está assegurada. A hidrelétrica disse que irá acionar a seguradora para reaver o prejuízo.O engenheiro paraguaio Pablo Teme, diretor técnico de Itaipu, foi um dos primeiros a chegar ao local do acidente. Em entrevista ao jornal ABC Color, de Assunção, ele atribuiu o acidente a uma "falha grave", descartando, no entanto, que o acidente tenha sido motivado por falha humana, atribuindo-o a um problema técnico, "passível de ocorrer em qualquer lugar, sobretudo numa hidrelétrica das dimensões de Itaipu".O engenheiro coordena a equipe que está avaliando as causas do acidente. Segundo ele, a possibilidade de nova ocorrência de um problema semelhante é de 0,005%.

Agencia Estado,

05 de junho de 2006 | 20h46

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.