Fábio Motta/AE - 1/1/2010
Fábio Motta/AE - 1/1/2010

Tecnologia vai reforçar festa de ano-novo em Copacabana

Cinco minutos antes da meia noite, um show de luzes e raios laser iluminará o céu e a areia

Bruno Boghossian, O Estado de S. Paulo

29 de dezembro de 2010 | 19h29

RIO - Na festa mais tradicional do Brasil, na Praia de Copacabana, o uso da tecnologia será reforçado para tentar surpreender os 2 milhões de pessoas esperados para a virada. Cinco minutos antes de 0h, um show de luzes e raios laser iluminará o céu e a areia, partindo de 40 torres com refletores montadas ao longo da orla.

 

Este ano, os fogos de artifício serão disparados de 11 balsas dispostas no mar - três a mais que em 2009. Cerca de 25 toneladas de explosivos serão usados em um espetáculo que deve durar 20 minutos. A novidade fica por conta da trilha sonora: a queima de fogos, dividida em 10 temas, estará sincronizada a uma seleção musical criada especialmente para a festa. Há risco de chuva durante a virada e a umidade relativa do ar deve chegar a 90% na noite do dia 31.

 

Passageiros de nove navios transatlânticos, que estarão fundeados na praia no dia 31, poderão assistir do mar ao espetáculo. A prefeitura do Rio estima que 643 mil turistas devam passar o réveillon na cidade. Foram investidos R$ 17 milhões na festa, que foi totalmente financiada por patrocinadores.

 

Em quatro palcos, o público poderá assistir a shows de grandes artistas nacionais e se divertir ao som de DJs, entre 18h e 3h. No palco principal, em frente ao hotel Copacabana Palace, estão previstas apresentações de Zeca Pagodinho, Daniela Mercury, Alcione, e das escolas de samba Unidos da Tijuca e Grande Rio. Os demais palcos foram montados em frente à Rua Santa Clara (com Sandra de Sá, Cordão da Bola Preta e Beija-Flor), em frente à Rua Xavier da Silveira (DJ Marcelinho da Lua e MC Marcelo Silva) e no Leme (DJs e Grupo Samba Pra Gente).

 

Para garantir a segurança do público, a polícia militar colocará 1.350 agentes e 131 carros em Copacabana, e montará 30 torres de observação - 15 na areia e 15 no calçadão. Em todo o Estado, trabalharão 6.717 policiais e serão usadas 1.208 viaturas da PM. O policiamento será realizado a pé, a cavalo, com 50 motocicletas e três helicópteros.

 

Nas estradas fluminenses, a Polícia Rodoviária Federal mantém até o dia 2 de janeiro a operação especial para as festas de fim de ano. O objetivo é reprimir infrações nas rodovias e evitar acidentes, que já provocaram oito mortes no Estado nas últimas duas semanas.

Tudo o que sabemos sobre:
RioCopacabanaano-novo

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.