Teleférico estava irregular, diz prefeitura

A Coordenação de Licenciamento e Fiscalização da Prefeitura informou que o teleférico do parque aquático Rio Water Planet, cujo cabo de sustentação se soltou ontem, deixando dez feridos, não tinha autorização para funcionar. Segundo o órgão, o parque recebeu autorização para funcionar quando foi inaugurado, em outubro de 1998, mas, desde então, fez reformas ainda não vistoriadas pela prefeitura. O teleférico estava irregular e o parque está interditado.A prefeitura está avaliando os alvarás de funcionamento dos brinquedos do parque. O órgão já expediu multa simbólica de R$ 284 por ameaça à integridade física dos freqüentadores. Segundo o gerente de marketing do Rio Water Planet, Pedro Drabik, as modificações feitas no parque nos últimos dois anos já constavam do projeto original, aprovado pela Prefeitura.Três dos dez feridos no acidente continuam internados. A estudante Fernanda Pelozi, de 20 anos, teve lesões em um músculo da perna direita e na coluna. Ela permanece no Hospital Rio Mar, no Recreio dos Bandeirantes, na zona oeste. Ricardo Figueiredo, de 44 anos, foi operado do tornozelo e passa bem. O cabo-bombeiro do Grupamento Marítimo (G-Mar) Robson Corrêa, de 30 anos, que trabalhava no parque, teve lesão na coluna e está no Hospital do Corpo de Bombeiros.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.