Telefones rurais clonados têm conta de até R$ 20 mil

Assinantes do serviço de telefonia rural de Tatuí, a 135 quilômetros de São Paulo, estão recebendo contas com valores de até R$ 20 mil, embora façam pouco uso dos telefones. A Polícia Civil acredita que os telefones foram clonados e podem estar sendo usados em ações criminosas.O motorista João Ângelo Miranda recebeu a conta referente ao mês de abril no valor de R$ 15.200,88. As 50 folhas enviadas pela empresa Telefônica com a relação dos serviços incluíam chamadas para vários países, além de ligações para todo o Brasil. Miranda garante que praticamente não usou o telefone. Sua mãe, Maria Iracema Miranda, recebeu uma conta de R$ 8.544,00 também com ligações que não havia feito.Eles não são os únicos lesados, pois a conta de uma vizinha chegou a R$ 20 mil. A família mora em uma casa simples e comprou um aparelho de telefonia celular rural porque João Ângelo faz serviços de fretamento. O motorista José Carlos de Jesus também pagou R$ 3 mil de telefone. A polícia apurou que uma quadrilha está clonando os telefones e oferecendo para pessoas físicas ou empresas que fazem muitas ligações. A conta vai para o assinante da linha.Um aparelho clonado é vendido por valores que variam de R$ 350 a R$ 500. O titular da linha só percebe o golpe quando começam a chegar as contas com ligações que não fez. A Telefônica informou que as contas estão sendo checadas e os usuários não serão obrigados a pagar pelas chamadas que não fizeram.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.