Telefônica vai descontar 1 dia de assinatura

Medida visa a compensar prejuízos por conta da pane ocorrida na terça

Vitor Hugo Brandalise, O Estadao de S.Paulo

11 de junho de 2009 | 00h00

A Telefônica informou ontem que vai descontar o valor referente a um dia de assinatura de todos os seus clientes do serviço de telefonia fixa, por causa dos problemas relacionados à pane que dificultou recebimento e realização de chamadas em todo o Estado, anteontem, por cerca de seis horas. O valor será descontado automaticamente a partir do próximo ciclo de faturas, de acordo com a data de vencimento de cada conta. No caso dos assinantes que pagam tarifa básica (R$ 39,97), maior fatia de clientes da empresa, o valor descontado será de aproximadamente R$ 1,30.A pane - que paralisou linhas de emergência da Polícia Militar, Bombeiros e Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) por até 50 minutos - impossibilitou parcialmente ligações de telefones fixos, durante a manhã e a tarde de ontem. No total, a empresa atende cerca de 11,5 milhões de pessoas no Estado. A Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) abriu procedimento para investigar o caso. A Telefônica atribuiu os problemas a falha do técnico responsável por atualizar os dados da rede que completa chamadas. Esse serviço é terceirizado.Entidades de defesa do consumidor consideraram baixo o valor que a empresa informou descontar da tarifa. "É pouco pela gravidade do problema, num serviço consolidado como é o de telefonia fixa", avaliou a coordenadora da Associação Brasileira de Defesa do Consumidor (Pro-Teste), Maria Inês Dolci. Na segunda-feira, a Pro-Teste vai impetrar ação civil pública contra a Telefônica, pedindo desconto total dos R$ 39,97 da assinatura básica para todos os clientes da empresa. "A Anatel deve aplicar uma sanção pesada à empresa, por ser reincidente e já ter passado por três grandes problemas neste ano", disse Maria Inês.A Telefônica afirmou, por meio de sua Assessoria de Imprensa, que considera justo o desconto oferecido, pois "o período em que o sistema ficou inoperante é mais curto do que o dia todo que será descontado". Clientes corporativos também serão ressarcidos, de acordo com o contrato de cada um. Segundo a Telefônica, a "falha humana" na atualização dos dados da rede que completa as chamadas se deu em dois momentos: no horário escolhido para realizar o serviço, que deveria ter sido realizado à noite ou de madrugada, e no não-atendimento a todos os passos na atualização remota dos seis pontos da rede de sinalização da empresa. A atualização, segundo a empresa, foi realizada de forma sequencial em todos os pontos, sem que houvesse verificação do procedimento ponto a ponto, como manda o protocolo. Em algum dos pontos, houve uma falha não percebida que se alastrou pela rede. Isso impossibilitou até a inicialização dos sistemas de redundância, acionados em emergências. Laudo técnico será entregue à Anatel, em prazo ainda não definido pela agência reguladora.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.