Telefonista sequestrada é encontrada morta em rio

A telefonista Maria Helena Ruiz, de 40 anos, foi encontrada morta na sexta-feira, às margens do rio Atibaia, no distrito de Barão Geraldo, em Campinas, no interior de São Paulo. Funcionária da Sociedade de Abastecimento e Saneamento (Sanasa), ela havia sido seqüestrada quinta-feira por dois homens que estavam num carro e a forçaram a entrar no carro.O seqüestro ocorreu perto da casa de Maria Helena, no Jardim Santa Mônica. O corpo, encontrado por policiais civis, não apresentava sinais de tiros ou facadas. A polícia acredita que a vítima foi estuprada e espancada antes de ser atirada ao Rio. Os policiais trabalham com a hipótese de morte por afogamento, mas explicaram que as causas e os responsáveis pelo crime serão investigados.Parentes da vítima disseram à polícia que ela estava sendo ameaçada por um ex-namorado. Maria Helena é a quarta mulher assassinada em Campinas em uma semana. O corpo será enterrado hoje no cemitério Nossa Senhora da Conceição.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.