Tema da redação do Enem pode distorcer comparação histórica

Grau de dificuldade pode causar diferença em relação à parte objetiva do exame

Paulo Saldaña e Renato Vieira, Especial para O Estado de S. Paulo

10 Novembro 2012 | 16h08

Além de poder provocar uma queda na média da nota da redação do Enem 2012, a controversa proposta de texto deste ano pode provocar uma distorção em um dos objetivos das prova: a comparação histórica dos exames. A nota média das escolas, por exemplo, é calculada com as notas da parte objetiva e da redação dos alunos.

 

Em 2009, o Enem foi reformulado e uma das novidades foi a adoção da Teoria da Resposta ao Item (TRI), conjunto de modelos matemáticos que permitem calibrar a dificuldade da parte objetiva do exame.

 

Com a técnica, é possível aplicar duas provas com a mesma dificuldade, uma vez que as questões são pré-testadas, e comparar estatisticamente edições de anos diferentes. Mas a redação - cuja correção tem boa dose de subjetividade - sempre foi um ponto polêmico.

 

No domingo, os inscritos tiveram de escrever sobre o tema "Movimento de imigração para o Brasil no século 21". Os textos de apoio eram sobre a chegada de haitianos e bolivianos ao País.

 

Para a professora da Universidade Federal do Maranhão (UFMA) Katia Cilene Ferreira França, a escolha do tema compromete, por exemplo, a avaliação do ensino médio brasileiro que o Enem ainda se compromete a fazer. "Quando se vê temas como esse, percebe que a prova acaba sendo muito seletiva. Já é um vestibular como os outros, não leva em conta outros contextos do País", diz ela, que fez pesquisa sobre a redação do Enem.

 

Segundo o professor Dalton Francisco de Andrade, da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), já há estudos para conceber um modelo de TRI que também avalie as redações. "O desafio é criar um parâmetro dentro da TRI que possa ser utilizado em todos os anos, com os mesmos conceitos para não criar discrepâncias, já que os temas da redação mudam a cada ano."

 

O Ministério da Educação (MEC) descarta adotar a TRI também na redação. A pasta argumenta que a escolha do tema não influencia na comparação da nota de um ano para outro, uma que não houve mudança na matriz de competências e habilidades do Enem.

Mais conteúdo sobre:
enemredaçãoenem 2012

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.