FABIO MOTTA/ESTADÃO
FABIO MOTTA/ESTADÃO

Temer autoriza uso das Forças Armadas no Rio

Governo federal ainda estuda número de militares que serão enviados; presidente se reuniu nesta segunda com Pezão

O Estado de S.Paulo

13 Fevereiro 2017 | 16h54

O presidente Michel Temer autorizou nesta segunda-feira, 13, o uso das Forças Armadas para ajudar no policiamento das ruas no Rio. O anúncio ocorre no 4º dia de mobilização de mulheres de policiais militares nos batalhões e após a morte de um torcedor no Estádio Nilton Santos, o Engenhão, na zona norte do Rio.

Nesta segunda, o governador do Rio, Luiz Fernando Pezão, se reuniu com Temer no Palácio do Planalto e pediu a atuação das tropas federais na capital fluminense. 

Segundo informações da Agência Brasil, o governo federal ainda estuda o número de militares que serão enviados, os locais de atuação, e a data de início das ações, que podem começar já nesta terça-feira. 14. 

Engenhão. O Grupamento Especial de Policiamento em Estádios passou a guardar viaturas no Estádio Nilton Santos, o Engenhão, como forma de driblar o bloqueio feito nos batalhões pelas mulheres de policiais militares. A medida já havia sido tomada neste domingo, 12. Policiais do Gepe se apresentaram diretamente no Engenhão para o jogo Botafogo x Flamengo, onde um torcedor morreu e outros sete ficaram feridos após confronto entre torcidas organizadas.

Protesto. O movimento das famílias dos policiais militares na frente dos batalhões de polícia diminuiu na manhã desta segunda-feira, 13, em relação aos outros três dias de greve. 

Desde que a movimentação começou, o comando da PM tenta desmobilizar a paralisação. Alguns policiais estão sem farda na porta dos batalhões e as trocas de turno estão sendo feitas nas ruas.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.