Marcos Corrêa/PR/Divulgação
Marcos Corrêa/PR/Divulgação

Temer lança operação para diminuir acidentes em rodovias federais

Ação nas estradas ocorre neste fim de ano e vai até o carnaval; segundo a Polícia Rodoviária, custo médio de um caso com morte é de R$ 647 mil

Erich Decat, O Estado de S.Paulo

16 Dezembro 2016 | 14h11

BRASÍLIA  - O presidente Michel Temer (PMDB) participou na manhã desta sexta-feira, 16, do lançamento da Operação Rodovida Integrada, prevista para ser realizada nas estradas federais até o período do carnaval. A ação ocorre simultaneamente em todo o País e é organizada pela Polícia Rodoviária Federal (PRF) em conjunto com os Ministérios das Cidades, da Saúde e dos Transportes.

"O custo social e os dramas emocionais são muito grandes, especialmente neste final de ano até, naturalmente, no carnaval. As pessoas ficam um pouco mais animadas e animadas cometem acidentes. Esta fiscalização em nome da vida é importantíssima", afirmou Temer. "A minha vinda aqui tem um certa simbologia. Aparentemente, as coisas mais singelas são as que mais e melhor produzem resultados em qualquer governo."

Custo de acidentes. De acordo com a PRF, o custo social de acidente em rodovias federais no ano de 2014 foi de cerca de R$ 12,8 bilhões. A valor tem com base levantamentos do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) e da PRF. O resultado da pesquisa aponta que um acidente fatal gera um custo médio de R$ 647 mil, enquanto o acidente com vítima gera um custo de R$ 90 mil. Os acidentes sem vítima ficam em torno de R$ 23 mil. 

A Rodovida tem por objetivo prevenir acidentes e diminuir a violência no trânsito nas rodovias federais durante o período de fim de ano, férias escolares e carnaval, quando o movimento nas estradas é intenso.

O foco dos agentes é o combate às infrações de trânsito relacionadas a excesso de velocidade, embriaguez ao volante e ultrapassagens proibidas.  

Mais conteúdo sobre:
Michel Temer PMDB Saúde Ipea

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.