André Dusek/Estadão
André Dusek/Estadão

Temer pede que mulheres olhem a Constituição para defender direitos e deveres iguais ao dos homens

Em uma breve fala no anexo do Palácio do Planalto, presidente disse que dá apoio à luta das mulheres por igualdade

Carla Araújo / Brasília, O Estado de S.Paulo

08 Março 2018 | 11h54

BRASÍLIA - O presidente Michel Temer acompanhou na manhã desta quinta-feira, 8, por pouco mais de dez minutos, a primeira-dama Marcela Temer em um evento em comemoração ao Dia Internacional da Mulher, no anexo do Palácio do Planalto. Em uma breve saudação, disse que como presidente dava apoio à luta das mulheres por igualdade.

+ 1 em cada 4 mulheres de SP já sofreu assédio no transporte coletivo

+ 'Quando a sala ficou cheia de sangue, achei que ele iria me matar'

“Eu tenho um vício profissional que é sempre examinar a Constituição, que diz que homens e mulheres são iguais em direitos e deveres”, afirmou. “Todas deveriam empunhar essa bandeira. Invocar o texto constitucional e dizer: ‘olha, tenho apoio do presidente da República, e nós queremos cumprimento do texto constitucional’. Acho que essa é uma mobilização muito boa para as mulheres do Brasil”, completou o presidente, que logo depois se retirou do evento.

+ No Dia da Mulher, jornal francês é vendido a um preço maior para os homens

+ ‘Acreditamos que agressão é apenas olho roxo, mas a violência psicológica me deixou muitas marcas’

Temer deu flores a uma servidora presente no evento e agradeceu o “apoio administrativo” das servidoras da casa.

A primeira-dama fez um breve discurso e disse que o evento de hoje era “uma singela homenagem às mulheres”. A ministra da Advocacia-Geral, Grace Mendonça, única mulher no primeiro escalão do governo Temer, também compareceu ao local e contou um pouco da sua trajetória e carreira.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.