Tempestade Sandy cancela partidas e chegadas de voos para Nova York

SÃO PAULO - Voos de aeroportos do Brasil com destino à costa leste dos Estados Unidos estão sendo cancelados ou atrasados por conta da passagem da Tempestade Sandy, que chegou à região, a mais populosa do país, no início da tarde de segunda-feira. No Aeroporto Internacional de Guarulhos (SP), três partidas para Nova York já foram canceladas até as 9h40 em função do fenômeno, que causou inundações, incêndios, paralisou cidades e deixou ao menos 15 mortos nos EUA - além de um morto no Canadá.

O Estado de S.Paulo,

30 Outubro 2012 | 10h44

Segundo a Infraero, até as 9h40 estavam cancelados em Guarulhos um voo da American Airlines (nº 966), um da TAM (8082) e um da United Airlines (030), que partiriam nesta terça de Guarulhos para Nova York.

Apesar das condições climáticas, ainda estão previstas quatro partidas de Guarulhos para Nova York: da American Airlines (voo nº 950), Delta (120), TAM (8080) e United Airlines (860).

Dos voos que chegam de Nova York em Guarulhos, sete estão cancelados: da American Airlines (nº 951 e 967), TAM (8081 e 8083), Delta (121) e United Airlines (031 e 861). A Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) mantém a orientação de que os passageiros procurem sua companhia aérea antes de sair de casa para confirmar se o voo será mantido ou cancelado.

No Aeroporto Internacional do Galeão (RJ) está cancelada a chegada do voo nº 973 de Nova York, operado pela American Airlines. Já a partida do voo nº 974 da American Airlines do Rio de Janeiro para Nova York ainda está prevista para 22h18, segundo a Infraero.

Orientações. A Anac orienta que o passageiro prejudicado ou que teve seus direitos desrespeitados procure a empresa aérea contratada para solucionar o problema. Caso as tentativas junto à empresa não forem efetivas, o consumidor pode procurar a agência reguladora, os órgãos de defesa do consumidor ou Poder Judiciário. O telefone de atendimento da Anac é o 0800 725 4445.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.