Temporais causam duas mortes no interior do Rio Grande do Sul

Idosa de 74 anos foi ferida por telhas arrancadas pelo vento; menina de 12 foi atingida por um raio

Lucas Azevedo , Especial para O Estado

16 Outubro 2014 | 20h56

PORTO ALEGRE - Ao menos duas pessoas morreram em decorrência dos temporais que atingiram o Rio Grande do Sul nesta quinta-feira, 16. A primeira morte foi registrada no início da tarde. Uma aposentada de 74 anos perdeu a vida depois de ser atingida por telhas arrancadas pelo vento. Meia hora depois, foi a vez de uma menina de 12 anos, ferida fatalmente por uma descarga elétrica.

Os temporais atingem o Estado desde a madrugada. Chuva intensa, vendaval e granizo foram registrados em diversas regiões, especialmente em Porto Alegre, Eldorado do Sul e Cerro Grande do Sul, onde residências foram danificadas por pedras de gelo.

No norte gaúcho, no município de Sertão, por volta das 14h30, Terezinha de Oliveira, de 74 anos, morreu ao ser atingida por estilhaços de telhas e pelo portão de ferro de sua casa. A idosa atravessava a rua, indo de casa para a residência do filho, quando foi surpreendida pelo vendaval. Ela morreu na hora.

Às 15h, no sul gaúcho, na localidade de Rincão dos Maia, no interior de Cangucu, Talita Elciane Ferreira de Lima, de 12 anos, recolhia roupa do varal quando foi atingida por um raio. Ela chegou a ser levada ao hospital, mas não resistiu.

Em todo Rio Grande do Sul, o município mais atingido foi Eldorado do Sul, na região metropolitana da capital, com cerca de 500 residências danificadas. Em Porto Alegre, foram aproximadamente 200 casas atingidas e, em Cerro Grande do Sul, mais ao sul, cem construções foram danificadas.

Mais conteúdo sobre:
Rio Grande do Sul

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.