Temporal causa desmoronamento de 19 casas em Carapicuíba

Cerca de 18 pessoas foram abrigadas em escola, na Vila Silvânia; em São Paulo, homem foi resgato no Tietê

Maíra Teixeira, do estadao.com.br,

25 Janeiro 2010 | 20h52

Dezenove casas desmoronaram e 38 foram interditadas pela defesa civil de Carapicuíba, na Grande São Paulo. O bairro mais atingido pela forte chuva da tarde desta segunda-feira, 25, foi a Vila Silviana, na zona oeste da cidade. Cerca de 18 pessoas, que não têm para onde ir, estão abrigadas na Escola Municipal Ricardo Domingos Tekue, no mesmo bairro. Não houve vítimas.

 

Em São Paulo, o Corpo de Bombeiros atendeu seis ocorrências decorrentes da chuva que atingiu a cidade. Um homem que estava próximo a uma mureta de proteção da Ponte das Bandeiras, na zona norte, caiu no Rio Tietê, foi resgatado pelos bombeiros e levado ao Pronto Socorro de Santana; ele permanece em observação.

 

Cinco quedas de árvores complicaram o trânsito na Rua Visconde de Porto Seguro, em Santo Amaro, zona sul. A árvore caiu sobre uma sala de aula vazia.

 

Na Rua Cotoxó, em Perdizes, e na rua Doutro Mário de Moura e Albuquerque, no Jardim Monte Kemel, ambas na zona oeste, as árvores caíram sobre residências.

 

Na Rua Afonso Cláudio, na Chácara São João, zona sul, uma árvore caiu sobre a fiação elétrica; e na Rua Independência, no Ipiranga, também na zona sul, uma árvore caiu na entrada do Hospital do Exército. Não houve registro de vítimas.

Mais conteúdo sobre:
chuva Carapicuíba desmoronamento

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.