Temporal coloca cidades do Sul do Brasil em estado de alerta

Em SC, número de pessoas diretamente afetadas pode chegar a 6 mil; previsão é de mais chuva nesta segunda

Solange Spigliatti, da Central de Notícias, com informações da Agência Brasil,

28 de setembro de 2009 | 07h45

Pelo menos 14 cidades do Sul do País entraram em estado de alerta depois do temporal que atingiu a região no domingo, 27. No Rio Grande do Sul, são 12 municípios em alerta. Em Santa Catarina, duas cidades decretaram situação de emergência e o número de cidades afetadas chega a 17. Para esta segunda-feira, 28, a previsão é de mais chuvas, com trovoadas e rajadas de vento. A chuva deve ficar menos intensa apenas na parte da tarde, mas o tempo permanecerá instável durante toda a semana.

 

Veja também:

link Após fim de semana quente, frente fria muda o tempo em SP

 

Os municípios catarinenses de Antônio Carlos e Chapecó pediram que fosse decretada situação de emergência. As cidades mais atingidas estão recebendo rolos de lona para cobrir os telhados das casas. Na Grande Florianópolis, o granizo chegou a prejudicar as lavouras na área rural. Os ventos no fim de semana chegaram a 100 quilômetros por hora.

 

A Defesa Civil de Santa Catarina estima que o número de casas danificadas ultrapasse 1,5 mil e que o número de pessoas diretamente afetadas chegue a 6 mil.

 

Rio Grande do Sul

 

No Rio Grande do Sul, o corpo de Rodrigo Monteiro, de 34 anos, que estava desaparecido após cair com o carro num arroio na região de Barragem do Salto, em Gramado, foi encontrado no domingo. Duas pessoas continuam desaparecidas, após o caminhão onde estavam também ser levado pela correnteza do Rio Santa Cruz.

 

Rota do Sol

 

A Rodovia Rota do Sol, que liga o litoral à região serrana do Rio Grande do Sul, continua interditada nesta segunda. Por volta das 23h do sábado, 26, a RS-486 (Rota do Sol), foi bloqueada entre a localidade de Tainhas (São Francisco de Paula) e Terra de Areia, por causa das chuvas na região.

 

O bloqueio é preventivo, para garantir a segurança. Neste domingo, 27, foi feita inspeção para verificar a segurança e a trafegabilidade nos 52 quilômetros do trecho entre a Serra e o Litoral. A Rodovia deverá ser liberada após o fim da chuva, segundo a polícia rodoviária estadual.

 

Texto ampliado às 11h17 para acréscimo de informações.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.