Temporal de 4 horas pára trânsito em São Paulo

Quatro horas de chuva - com intensidade entre moderada e forte - foram suficientes para parar São Paulo e causar inúmeros estragos nesta segunda-feira. Ocorreram 36 pontos de alagamento, sendo 7 intransitáveis, o que provocou 99 quilômetros de lentidão no trânsito às 9h30, o novo recorde no ano pela manhã - o anterior, registrado no dia 4, foi de 98 quilômetros.Duas casas desabaram e outras seis foram interditadas na Vila Nova Galvão, zona norte, onde um garoto de 15 anos sofreu arranhões. Três barracos, dois no Jardim Peri, zona norte, e um no Jardim Rincão, zona oeste, também desabaram. Ninguém ficou ferido.Segundo o Centro de Gerenciamento de Emergências (CGE), a média de chuvas em toda a cidade foi de 35,3 milímetros. A média histórica deste mês, nas medições do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), é de 217 milímetros. As medições do CGE são feitas com base nos pluviômetros das subprefeituras, e as do Inmet, em um pluviômetro em Santana.Os moradores de Perus, na zona oeste, receberam com mais impacto o temporal. Foram 87 milímetros de chuva naquela região, mais do que o dobro da média da cidade e mais de um terço da média do mês.Outras áreas que tiveram chuvas acima de 50 milímetros foram Freguesia do Ó (59 milímetros) e Jaçanã/Tremembé (53,1 milímetros), zona norte. Os locais onde menos choveu foram Guaianases, zona leste, e Campo Limpo, zona sul, com 24 milímetros cada.Não houve transbordamentos de rios e córregos na capital, segundo o CGE, mas isso não impediu que ocorressem pontos de alagamentos nas Marginais do Tietê e do Pinheiros. Na Marginal do Tietê, ficou alagada a pista expressa 200 metros após a Ponte do Limão, no sentido Penha-Lapa.Os carros passavam com dificuldade. A Praça Luis Carlos de Mesquita, perto do Viaduto Antártica, no Sumaré, ficou totalmente inundada, e os carros só puderam passar depois que as águas baixaram.O trânsito também ficou complicado nas Avenidas Francisco Morato, Rebouças, Bandeirantes, Washington Luís, Moreira Guimarães, Rubem Berta e 23 de Maio.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.