Temporal deixa mais de 3 mil pessoas desalojadas no Rio

Chuvas deixaram seis mortos; São Gonçalo é município que concentra mais vítimas e ainda tem pontos alagados

Solange Spigliatti, do estadao.com.br,

08 de março de 2010 | 13h33

Queda de barreira no morro da Antena Branca, Rio Comprido, zona norte; 2 mulheres morreram no local

 

SÃO PAULO - Mais de três mil pessoas continuam desalojadas no Rio de Janeiro por conta do temporal do fim de semana, segundo levantamento feito pela Coordenação da Defesa Civil do Estado divulgado nesta segunda-feira, 8. As chuvas deixaram seis mortos, quatro na capital e dois em Niterói.

Segundo o relatório, 3.048 pessoas continuam em abrigos em função das fortes chuvas que atingiram vários municípios fluminenses no fim de semana. Deste total, 3.015 estão desalojadas e 33 desabrigados.

 

Apesar da água já ter começado a baixar, em São Gonçalo ainda existem diversos pontos alagados. O município é o que concentra maior número de vítimas: 2.905 mil desalojados. No Rio de Janeiro também há seis desalojados. As inundações ocorreram nos bairros Jardim Catarina Velho e Novo México. Em São Pedro da Aldeia, onde também ocorreram inundações, são 94 desalojados e oito desabrigados.

Já em Saquarema, são 10 desalojados e 25 desabrigados. No município as chuvas provocaram deslizamentos no Bairro Jardim, e, além das edificações danificadas e destruídas, a Defesa Civil Municipal mantém interditadas preventivamente 10 residências.

Tudo o que sabemos sobre:
chuvaRiomortosdesabrigados

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.