Temporal deixa oito mortos no Rio Grande do Sul

Mais de 50 mil pessoas estão sem energia no estado

Priscila Trindade, Central de Notícias

23 Abril 2011 | 09h10

Chega a oito o número de mortes causadas pela chuva no Rio Grande do Sul desde a noite de sexta-feira, 22. Segundo o Corpo de Bombeiros, um deslizamento de terra na cidade de Igrejinha, na madrugada deste sábado, 23, causou o desabamento de pelo menos seis casas, sendo que quatro ficaram soterradas.

 

Três pessoas morreram e quatro moradores foram socorridos com vida. Inicialmente, a corporação tinha a informação de cinco desaparecidos, mas agora a equipe trabalha com a hipótese de sete desaparecidos. Equipes de resgate estão no local, no bairro Saibreira II, realizando as buscas pelas vítimas do temporal.

 

Segundo a Defesa Civil Estadual, também foram registradas mortes nos municípios de Fazenda Vilanova, Sapucaia do Sul e Novo Hamburgo. Entre as vítimas está um agricultor de 67 anos, vítima da queda de um galpão em Fazenda Vila Nova, no Vale do Taquari. Um homem foi eletrocutado em Sapucaia do Sul e, em Novo Hamburgo, três crianças morreram soterradas. O órgão ainda não tem informações sobre desabrigados e desalojados no Estado.

 

A chuva derrubou postes e árvores sobre carros e alagou vias. Até esta manhã, mais de 70 mil consumidores estavam sem energia elétrica. Na área de concessão da Companhia Estadual de Distribuição de Energia Elétrica (CEEE), cerca de 20 mil clientes estavam com o serviço prejudicado na região metropolitana, em Porto Alegre, e na cidade de Viamão. De acordo com a AES Sul, 35 mil consumidores da companhia estavam sem energia elétrica devido ao temporal, as 12 horas. Os municípios mais atingidos são: Canoas, Sapucaia, São Leopoldo e Dois Irmãos. A Rio Grande Energia (RGE) registrava 19 mil imóveis estavam com o serviço prejudicado.

 

(Atualizada às 12h31)

Mais conteúdo sobre:
chuvas, Rio Grande do Sul

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.