Temporal destelha escola, fere sete crianças e deixa casa sem luz no RS

Em Porto Alegre, rajadas de vento chegaram até 70 km/h e temperatura caiu de 32Cº para 22Cº em 1 hora; 117 mil ficaram sem energia elétrica em todo Estado

Priscila Trindade, Central de Notícias

09 Novembro 2010 | 17h55

SÃO PAULO - Uma frente fria que avançou pelo Rio Grande do Sul e mudou completamente o tempo em grande parte do Estado nesta terça-feira, 9, destelhou casas e a uma escola municipal em Taquara, deixando sete crianças levemente feridas. As vítimas foram socorridas em um hospital da região e algumas passaram por exames. Até o início da tarde, a maioria delas já havia recebido alta da unidade.

 

Na cidade de Parobé houve chuva intensa com queda de granizo. Até o momento, foram destelhados cerca de 100 residências, cinco escolas e uma creche. Em Porto Alegre, as rajadas de vento chegaram até 70 km/h e a temperatura caiu de 32Cº para 22Cº em 1 hora, segundo informou a Climatempo. Também foram registrados estragos em Erechim, Getúlio Vargas, Canoas, Balneário Pinhal, Maximiliano de Almeida e municípios da Fronteira Oeste e Centro do Estado. Em Rio Grande, no sul do estado, o canal do porto está fechado desde a madrugada para entrada e saída de navios.

 

O mau tempo também afetou o fornecimento de energia elétrica para mais de 117 mil clientes em todo o Estado. A área atendida pela Rio Grande Energia (RGE) foi a mais prejudicada. No total, 58 mil clientes estão sem luz. A concessionária informou que mantém 200 equipes de manutenção atuando para restabelecer o abastecimento de energia elétrica. As regiões mais atingidas são Gravataí, Paim Filho, Lagoa Vermelha, Garibaldi, Soledade, Gaurama, Taquara, Capão Bonito do Sul, Marau, Cachoeirinha, Flores da Cunha, Passo Fundo, Caxias do Sul e Bento Gonçalves.

 

Os fortes temporais também afetaram o serviço para 30.6 mil consumidores da Companhia Estadual de Distribuição de Energia Elétrica (CEEE). A pior situação foi registrada no litoral norte, onde em questão de horas, o número de imóveis sem energia mais que dobrou na região. Mais de 150 equipes estão nas ruas tentando restabelecer o serviço. Outros 29.3 mil clientes estão sem luz nas áreas atendidas pela AES Sul, com destaque para a região dos Vales. Não há informação para que a energia seja normalizada. A Defesa Civil estadual informou que equipes foram encaminhadas para dar apoio as regiões atingidas.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.