Temporal em SP deixa mil casas sem luz no Dia de Natal

Árvores caíram nas ruas, na rede elétrica e em cima de automóveis; um rapaz de 17 anos foi levado pela correnteza e desapareceu na região na Represa do Guarapiranga

MÔNICA CARDOSO, VITOR SORANO, FABIANA CIMIERI E MARCELA SPINOSA, O Estadao de S.Paulo

26 de dezembro de 2008 | 00h00

Cerca de mil famílias passaram o Dia de Natal sem energia elétrica na zona sul de São Paulo, depois de uma madrugada de muita chuva e vento na capital. A maior parte do estrago foi causada pela queda de árvores e de galhos sobre a rede elétrica. A Eletropaulo informou que a energia seria completamente restabelecida até as 21 horas.Por volta das 19 horas de anteontem, um forte temporal também derrubou árvores sobre fiações, deixando outros 20 mil imóveis sem energia. O abastecimento nessas residências, porém, foi totalmente restabelecido às 23h. Na capital, os bairros mais atingidos pelas chuvas foram Alto da Boa Vista, Moema e Jardim Aeroporto. O forte temporal da noite deixou um saldo de 27 árvores caídas nas ruas, na rede elétrica ou em cima de automóveis, de acordo com o Corpo de Bombeiros. Uma grande árvore caiu na Avenida Vereador José Diniz, na zona sul, impedindo o tráfego na via até sua retirada pelos bombeiros. ALMOÇO FRIOEm Santo Amaro, os moradores da Rua Cassiano Ricardo tiveram corte de energia na hora do almoço de Natal. "Faz uma hora mais ou menos que estamos sem energia, e eles (Eletropaulo) disseram que não há confirmação do horário de volta", disse, às 13h20 de ontem, o especialista de produtos João Neves, de 47 anos. Naquele horário, um fio da rede elétrica pendia cortado quase até o solo, atingido por galhos de uma árvore danificada pela chuva e pelo vento. "Parecia que toda a chuva da cidade estava caindo aqui. Teve até granizo", disse a aposentada Marília Gonzalez, de 71 anos, que estava na casa da filha. "Estamos sem energia elétrica desde a 1h e não podemos nem ligar o microondas. Se não pudermos esquentar o almoço, comeremos tudo frio mesmo." No ABC, o Corpo de Bombeiros foi chamado no fim da tarde de ontem para resgatar moradores ilhados em Santo André e em São Bernardo do Campo. Não houve vítimas. Como medida de segurança, a concessionária Ecovias bloqueou as alças de acesso à interligação planalto. Somente os motoristas que viajam em direção ao litoral pela Rodovia dos Imigrantes puderam acessar a interligação em direção à via Anchieta.DESAPARECIDOO Natal da família Soares acabou anteontem às 21h30. Foi quando chegou a notícia de que o estudante e feirante Rodolfo Silva Soares, de 17 anos, havia caído no córrego Alto Riviera, que deságua na Represa do Guarapiranga, zona sul da capital. Segundo familiares, o rapaz se sentiu mal durante a ceia e saiu da casa. "Chovia muito, o córrego já estava transbordando. Ele escorregou e foi levado pela correnteza", contou a irmã Ana Cláudia Soares, de 33 anos. Os bombeiros foram acionados às 22 horas de anteontem. Após uma busca de 40 minutos, os trabalhos foram interrompidos e retomados ontem às 10h. Amigos de Soares também ajudaram. "Ele é meu irmão. Me enfiei no meio do mato para tentar encontrá-lo, fui pelo córrego até a represa, e nada", disse o pintor Claudemir Bonfi, amigo do rapaz. As buscas foram interrompidas às 18h e deveriam ser retomadas às 10h de hoje.Familiares do adolescente não acreditam que será encontrado com vida. "Queremos o corpo para dar um enterro digno a ele", afirmou Célia Camargo Dias, tia do rapaz. RIOO temporal que atingiu o Rio por volta das 16h30 de ontem provocou alagamentos em diversos pontos da cidade e também o fechamento da ponte Rio-Niterói, por três minutos - os ventos atingiram velocidade de 72 km/h.Os aeroportos Tom Jobim e Santos Dumont ficaram fechados por meia hora. Além do Estado do Rio, temporais e chuva volumosa podem ocorrer até domingo na Zona da Mata, na Grande Belo Horizonte, no sul de Minas e no Triângulo Mineiro. Também há risco de chuva intensa no litoral norte de São Paulo, na Serra da Mantiqueira e no Vale do Paraíba.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.