Temporal inunda Aricanduva e deixa 80 mil sem eletricidade

Na zona leste, 200 moradores fecharam uma avenida com entulho e pneus para protestar contra enchentes

, O Estadao de S.Paulo

24 Fevereiro 2009 | 00h00

O temporal que atingiu a capital e municípios da Grande São Paulo na tarde de ontem deixou pessoas ilhadas, carros submersos e pelo menos 22 pontos de alagamentos. Os transtornos foram piores na zona leste e parte do centro, embora o Centro de Gerenciamento de Emergências (CGE) da Prefeitura tenha colocado toda a cidade sob estado de atenção às 15h45. Até as 21h30, 20 mil residências e estabelecimentos estavam sem energia elétrica na zona leste, segundo a Eletropaulo. A empresa previa para a meia-noite a retomada do serviço às cerca de 80 mil pessoas de Aricanduva, Guaianases e São Mateus. Os bombeiros tiveram trabalho na região da Aricanduva. O córrego que corta o bairro transbordou, deixando veículos debaixo d?água e inundando casas. Mesmo com uma rampa de 1,20 metro de altura, a água e o barro invadiram uma loja de som automotivo, na esquina das Avenidas Aricanduva e Itaquera. "O córrego não transbordava havia seis anos. Agora temos de limpar a sujeira", disse o proprietário, Sérgio Constantino. Em outro ponto da avenida, o morador João Santos, de 35 anos, perdeu móveis e eletrodomésticos. "Tentamos levantar os móveis. O piscinão Aricanduva não adiantou nada". Perto do Parque do Carmo, na mesma região, cerca de 200 moradores fecharam a avenida com entulho e pneus para protestar contra as constantes enchentes. A Polícia Militar teve de ser acionada.Na Grande São Paulo, a chuva atingiu principalmente São Caetano do Sul, onde foram registradas várias quedas de árvores. Também choveu em Santo André e Mauá, mas com menos intensidade. A Linha 10 (Turquesa) da Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM) ficou inoperante por quase duas horas por causa do alagamento de três vias. Trens que ligam as estações da Luz, no centro da capital paulista, a Rio Grande da Serra, na Grande São Paulo, ficaram parados entre as 15 horas e as 16h45.O centro de São Paulo também foi muito castigado - registrou 8 do 22 pontos de alagamento. Eles se concentravam nas imediações da Câmara e em trechos da ligação Leste-Oeste. A Companhia de Engenharia de Tráfego (CET) interditou preventivamente o túnel Anhangabaú. O tráfego foi liberado às 17 horas.Apesar da chuva, os Aeroportos de Cumbica, em Guarulhos, e Congonhas, na zona sul, operaram normalmente ontem.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.