Temporal mata mulher e causa transtorno no RS

A queda do telhado de uma loja, provocada por um temporal de verão, matou uma mulher em Taquara, no nordeste do Rio Grande do Sul, nesta segunda-feira. O mesmo acidente também feriu uma jovem, que foi internada no Hospital de Caridade. Em outras cidades da região, a mistura de vento forte, chuva torrencial e granizo provocou estragos e transtornos. Em Parobé, dez casas ficaram destelhadas. Em Igrejinha, o tráfego foi interrompido no final da tarde por galhos de árvores e postes que caíram em ruas centrais. Na região central, a queda de 30 postes deixou 600 casas sem energia em Estrela.Segundo a Rede de Estações de Climatologia Urbana de São Leopoldo, os temporais localizados são conseqüência do encontro de uma frente fria, vinda da Pólo Sul, com o ar quente e úmido que mantinha as temperaturas muito altas no Estado desde o início da semana passada. Há perspectiva de ocorrência de mais temporais ao longo da terça-feira e de chuvas expressivas do norte do Rio Grande do Sul ao sul do Paraná na quarta-feira.A temperatura máxima, que chegou a 41,1 graus nesta segunda-feira, em Campo Bom, no Vale do Sinos, não deve passar de 32 graus na terça-feira e de 30 graus na quarta-feira, conforme prognóstico do 8º Distrito de Meteorologia.Se a chuva chegar e a temperatura cair, algumas situações delicadas poderão ser atenuadas.A estiagem na região metropolitana de Porto Alegre fez o rio Gravataí baixar tanto que o abastecimento de água das cidades de Gravataí e Cachoeirinha ficou ameaçado. Para evitar o problema, os plantadores de arroz prometeram suspender o bombeamento de água do rio para a lavoura a partir desta terça-feira. Desde o início de dezembro, 11 municípios gaúchos decretaram situação de emergência por estiagem e dois por vendavais.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.