Temporal provoca alagamento e pára trânsito em São Paulo

Um temporal parou São Paulo nesta quinta-feira, 16. Nas zonas norte, oeste e leste, regiões mais atingidas pela forte chuva da tarde, as filas de carros e ônibus andavam a menos de 10 quilômetros por hora. Às 19h30, a Companhia de Engenharia de Tráfego (CET), registrou pico de congestionamento de 147 quilômetros. Na quinta-feira da semana passada, no mesmo horário, foram registrados 74 km. Os pontos mais críticos são bem conhecidos. Na Marginal do Tietê e no centro foi declarado estado de atenção às 16h10. O Túnel do Anhangabaú chegou a ser fechado pela CET, no sentido aeroporto. O trânsito começou a ficar ruim depois que, às 16h25, a luz acabou nos bairros da Lapa, Casa Verde, Pirituba, Limão, Anhembi e Barra Funda e os semáforos pararam de funcionar. Até quem não estava na rua sofreu com a chuva. Os visitantes da 19ª Edição Bienal Internacional do Livro, no Pavilhão de Exposições do Anhembi, na zona norte, ficaram pelos corredores esperando a luz voltar. A Eletropaulo informou que o problema ocorreu porque o sistema de proteção para preservação dos equipamentos da Subestação Pirituba da Companhia de Transmissão de Energia Elétrica Paulista (Cteep), foi acionado pela chuva e o abastecimento, interrompido. Às 18 horas o fornecimento foi restabelecido. Logo depois, segundo a CET, os semáforos voltaram a funcionar. Grande São PauloA Grande São Paulo também teve problemas. No Jardim Rochedale, em Osasco, mais uma vez as ruas ficaram inundadas. O Córrego Ribeirão Vermelho transbordou e fez com que a água subisse pelo menos 60 centímetros. O índice pluviométrico chegou a 32 milímetros. "Recebemos 15 chamadas por conta da chuva. As primeiras informações são de duas famílias desabrigadas", disse o coordenador de Combate às Enchentes da prefeitura de Osasco, Delcides Regatieri. Segundo o Centro de Gerenciamento de Emergências (CGE) da Prefeitura, foram registrados apenas três pontos de alagamento na capital. A região da Subprefeitura de Santana foi a mais atingida, com 25,5 milímetros chuva. Duas árvores caíram na Avenida Brás Leme e uma casa foi destelhada na Avenida Nossa Senhora do Ó, de acordo com a Defesa Civil. Ninguém ficou ferido e não há registro de desabrigados. Mais chuva é a esperada para a noite e madrugada, segundo o CGE.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.