Marcos Arcoverde/Estadão
Marcos Arcoverde/Estadão

Tenente-coronel do Bombeiros é baleada ao entrar por engano em favela no Rio

Renata de Carvalho seguiu orientações de aplicativo de trânsito e entrou por engano em uma das favelas do complexo da Maré, no Rio; Tiro atingiu tórax de raspão e Renata passa bem

Fábio Grellet, O Estado de S.Paulo

29 de dezembro de 2021 | 21h54

RIO - A dentista e tenente-coronel do Corpo de Bombeiros Renata de Carvalho Gil Lopes, esposa do diretor-presidente da Companhia Municipal de Limpeza Urbana do Rio (Comlurb), Flavio Lopes, foi baleada de raspão no tórax e no pescoço ao entrar por engano na Vila do João, uma das favelas do complexo da Maré, na zona norte do Rio na tarde desta quarta-feira, 29. Ela foi medicada e passa bem.

Renata dirigia seu Volvo XC60 pela avenida Brasil, seguindo de Bonsucesso em direção à Barra da Tijuca, quando perdeu a entrada da Linha Amarela (via expressa que leva à Barra) e, seguindo orientações de um aplicativo de trânsito, entrou na Vila do João, onde teve o carro alvejado por pelo menos dez tiros. Ao se deparar com os criminosos, Renata saiu do veículo com as mãos para o alto e anunciou que estava perdida e entrou por engano na favela.

Autorizada a ir embora, ela reassumiu a direção do veículo e dirigiu por cerca de 20 quilômetros até um hospital particular na Barra da Tijuca, onde foi atendida. Ela fez exames e foi liberada.

A Polícia Militar foi acionada, mas os criminosos não haviam sido localizados até a publicação desta reportagem. A Polícia Civil também já começou a investigar o caso, que foi registrado na 16ª DP (Barra da Tijuca), mas deve ser investigado pela 21ª DP (Bonsucesso), área onde o fato ocorreu.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.