Wiilton Júnior/Estadão
Wiilton Júnior/Estadão

Tentativa de salvar de vaca mobiliza moradores, mas animal é sacrificado

População confrontou policiais, bombeiros e funcionários da Vale para tentar resgatar o bicho, que não tinha como ser salvo e foi sacrificado com injeção

Renata Batista, Enviada especial

27 Janeiro 2019 | 20h14

BRUMADINHO - A tentativa de salvar a vaca que estava desde sexta-feira atolada mobilizou dezenas de pessoas em Córrego do Feijão, em Brumadinho, Minas, mas não terminou com final feliz. Depois de confrontarem policiais, bombeiros e funcionários da Vale, que tentavam instalar tapumes no local, quase 20 pessoas se embrenharam na lama para tentar retirar o animal. Mais de uma hora depois, porém, ela precisou ser sacrificada. 

Luciana Trindade, da Organização Não Governamental  Ecoação, conta que desde a manhã deste domingo voluntários de três organizações se mobilizavam: Ecoação, Anjos do Asfalto e Luiza Mel. No fim da  manhã, a Polícia Civil retirou o grupo que tentava amarrar uma corda para içar a vaca. Alegaram risco de rompimento da barragem 6 para impedir o esforço. A tarde, quando o nível de risco foi reduzido para 1, ou seja, sem risco, todos voltaram. 

“A Vale estava colocando um tapume. Só faltou aplicar um adesivo de praia para esconder o estrago que fez. Mas foi uma revolta geral. As pessoas gritavam e diziam que a polícia não podia impedir. Acabaram usando os tapumes para chegar até a vaca”, conta

Com o grupo já em campo, voluntários da Cruz Vermelha, veterinários e bombeiros foram para o local apoiar os esforços. A retirada do animal do local, cercado de lama por todos os lados, não foi possível. O Corpo de Bombeiros analisou a situação, afirmou que não teria como içar, de helicóptero, um animal daquele porte. 

A vaca foi sacrificada com uma injeção, sob os olhares de quase trinta pessoas que, minutos antes, comemoraram a vitória.

Ministério Público cobra retirada de animais

 O Ministério Público de Minas Gerais (MPMG) está cobrando da Vale, de forma imediata, o resgate dos animais isolados na região de Brumadinho em razão do rompimento da barragem. Também acionou a companhia para que garanta "a provisão de alimento, água e de cuidados veterinários àqueles animais cujo resgate não for tecnicamente recomendável". O pedido foi divulgado na manhã deste domingo. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.