Tentou cobrar dívida e foi assassinado

Tentando cobrar a dívida de um homem para o qual havia vendido seu veículo, o pedreiro Ademir José Barbosa Achorn, de 43 anos, o procurou, ontem à noite, em um bar na cidade de Carapicuíba, na Grande São Paulo. Foi baleado por um comparsa de ?Betinho?, o comprador inadimplente, que também efetuou disparos contra ele. Ambos fugiram, com dois outros homens, e a vítima morreu quando era socorrida no Pronto-Socorro local.O carro que motivou a morte do pedreiro é o Passat branco de placa ADK-3989, de Cascavel/PR, e estava estacionado na Rua Argentina, na Vila Helena. Ademir e o filho Rodrigo Otho Achorn, de 20 anos, moradores no município de Embu das Artes, foram a Carapicuíba justamente para cobrar a dívida. Ao encontrá-lo no bar de número 52 daquela rua, iniciou-se uma discussão. Segundo Rodrigo, um homem negro de 1m80 de altura, aparentando 25 anos, usando roupas escuras, é o autor do primeiro disparo que atingiu Ademir nas costas. Assim que ele caiu, ?Betinho? também sacou um revólver e atirou duas vezes. Assustado, o filho saiu correndo e foi perseguido pelos dois criminosos e outros dois comparsas, que efeturaram vários disparos em sua direção, sem conseguir atingi-lo.Os quatro retornaram ao bar e fugiram no Passat. Rodrigo compareceu ao 1º DP de Carapicuíba, onde o fato foi registrado. Segundo ele, ?Betinho? era conhecido de seu pai e pagou apenas parte da dívida. Os demais envolvidos no tiroteio ele desconhece. O delegado Gilberto Montenegro Costa Filho instaurou inquérito de homicídio. O esclarecimento desse crime pode acontecer nas próximas horas, pois ?Betinho? é freqüentador daquele bar e deve residir nas proximidades.

Agencia Estado,

02 de novembro de 2002 | 06h06

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.