Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Estadão Digital
Apenas R$99,90/ano
APENAS R$99,90/ANO APROVEITE

Teresópolis teve perdas de R$ 9 milhões com chuvas

Além das 14 mortes registradas, o temporal que desabou sobre Teresópolis no fim de semana provocou prejuízos materiais no valor de pelo menos R$ 9 milhões, segundo avaliação preliminar da Defesa Civil do município, divulgada ontem. A cifra, que ainda deve crescer, está no relatório de Avaliação de Danos encaminhado à governadora Benedita da Silva e ao governo federal. Do total, R$ 3 milhões são relativos à área rural e R$ 6 milhões, à urbana. O documento é condição para a liberação de verbas destinadas à reconstrução dos pontos atingidos pela chuva.Hoje, o sol voltou a brilhar em Teresópolis, mas o alerta meteorológico de que um novo temporal pode cair sobre a região mantém a Defesa Civil de sobreaviso. 30 homens, divididos em 15 equipes, percorrem a cidade, vistoriando casas em áreas de risco. Até o início da tarde, havia 70 residências interditadas e uma centena de outros imóveis ainda podem ser interditados. Vinte foram destruídos por desmoronamentos. De acordo com o secretário da Defesa Civil, Paulo Roberto Pinheiro, menos de 30% dos pontos críticos haviam sido visitados. Houve registro de 103 deslizamentos de terra.A Defesa Civil está trabalhando também na limpeza das galerias pluviais e no restabelecimento de serviços de infra-estrutura, como abastecimento de água e fornecimento de energia para as áreas afetadas pela chuva. Escombros e lama foram removidos. Segundo o órgão, pelo menos 200 pessoas continuam desalojadas. Voluntários estão recebendo roupas e alimentos doados pela população. Apenas uma empresa forneceu uma tonelada de comida.O ponto mais atingido foi o Morro do Perpétuo, onde ocorreram 13 mortes, 15 casas foram destruídas e 25, condenadas. A prefeitura informou que, desde os anos 50, "os temporais sucedem-se todos os anos, cada vez mais graves". "O estado de sobreaviso é uma constante nessa época do ano. Tradicionalmente chove no Natal. Para a Defesa Civil, é sempre época de plantão. Não é data de festa, mas de atendimento à população", afirmou o engenheiro agrônomo Luiz Barbosa, que coordena a seção de estatísticas da Defesa Civil. Devido à tragédia, o prefeito de Teresópolis, Mário Tricano, cancelou a programação do "Natal de Luz" e a queima de fogos do Ano Novo. Rezende No sul fluminense, o município de Rezende foi atingido, na madrugada de hoje, por um temporal com ventos que atingiram mais de 100 quilômetros por hora. Trinta casas tiveram telhas arrancadas pela ventania e 50 árvores foram derrubadas. Cerca de 70% da cidade ficou sem energia elétrica por quatro horas. Parte da rede de telefonia entrou em pane.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.