Termina rebelião de menores da Febem em Campinas

Os cerca de 72 internos da unidade da Febem (Fundação Estadual do Bem-Estar do Menor), de Campinas, que estavam rebelados desde as 16 horas de hoje, libertaram os três adolescentes que eram mantidos reféns. Segundo a assessoria da Febem, os três menores estavam feridos e foram encaminhados para pronto-socorro da região. A rebelião começou após uma briga entre os internos. Os internos não tinham nenhuma reivindicação. Por volta das 22h30, foi feita uma contagem para verificar se houve algum fugitivo. O helicóptero Águia da Polícia Militar participou da ação. O prédio foi cercado enquanto os menores colocavam fogo nos colchões. Uma explosão chegou a assustar os monitores. Com os rostos cobertos por camisetas, eles colocaram fogo em colchões, tomaram os telhados do prédio e usavam paus como arma de intimidação. 0s funcionários conseguiram deixar o prédio. O diretor Mario Roberto de Lima foi chamado para negociar com os internos que fizeram reivindicações como melhoria na qualidade da alimentação e acusaram de sofrerem maus tratos pelos monitores. A direção promete investigar o caso. Com a confusão um grupo tentou pular o muro para fugir mas foram contidos pela Polícia Militar. Oitenta homens da cavalaria cercaram a unidade, enquanto helicóptero Águia sobrevoava o local. Uma viatura do Corpo de Bombeiros conseguiu apagar o fogo jogando água sobre os muros.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.