Termina rebelião de presos em Porto Feliz

Os 118 presos que superlotam a carceragem - feita para 36 homens - da cadeia pública da cidade de Porto Feliz, cidade que fica a 110 quilômetros da capital paulista, no interior do Estado, encerraram, por volta das 6h30 desta manhã de sábado, uma rebelião que teve início às 18h30 de ontem. A intenção dos detentos era dominar o carcereiro e obrigá-lo a abrir as seis celas.Apesar de ter escapado, o policial civil teve seu revólver tomado, o que serviu para que os detentos dessem início ao motim, ameaçando matar colegas de cela. Fogo foi ateado a colchões e policiais militares das cidades de Sorocaba, Itu e Tietê auxiliaram no cerco ao prédio da cadeia, para evitar uma fuga em massa. No final da noite de sexta-feira, as negociações com os rebelados foram suspensas. As conversações estavam sendo lideradas pelo juiz Jorge Pazeri, da comarca local.Às 6h30 desta manhã, tendo a promessa de que haverá transferência de presos para outras unidades prisionais na região, os rebelados entregaram a arma do carcereiro e encerraram o motim. Ainda não se sabe quantos serão transferidos, nem para onde.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.