Termina rebelião em Cuiabá com reféns libertados

Depois de 50 horas de motim, terminou no final da manhã de hoje a rebelião na Penitenciária Regional do Carumbé, em Cuiabá, com a libertação de dois agentes carcereiros e a morte de um detento. O corpo de Paulo Alto dos Santos, morto a golpe de armas artesanais pelos próprios presos na segunda-feira, só foi retirado do pátio no começo da tarde desta quarta-feira pelo delegado Manoel Abel Jr., da Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP).Os dois reféns - Antônio Inácio Silva e Délio Rodrigues Duque - foram levados para exames médicos no Pronto-Socorro de Cuiabá. Eles não sofreram agressões e passam bem. Após a libertação dos reféns, a Polícia Militar ocupou o presídio para fazer uma operação "pente-fino" em busca de armas e escoltar funcionários do Instituto Médico Legal (IML) para retirar o corpo do presidiário. Os 350 presos ficaram só de cuecas na área destinado ao banho de sol e sob vigília de policiais da tropa de choque.Os presos rebelados exigiram revisão de penas, a demissão do diretor, Elpídio Onofre Claro, melhoria da qualidade da água, geladeiras nas 56 celas, aparelhos de TV, ventiladores, atendimento odontológico e entrada de alimentos sem vistorias. Parte das reivindicações dos presos deve ser atendida.

Agencia Estado,

31 de outubro de 2001 | 15h15

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.