Termina rebelião em Franco da Rocha

Terminou após 15 horas, a rebelião na Penitenciária de Franco da Rocha, na Grande São Paulo, segundo informou o coronel da Polícia Militar, Vanderlei Mascarenhas. A polícia encontrou duas pistolas que estavam com os detentos. Os rebelados já voltaram para os pavilhões. A Tropa de Choque fará a revista no local e, somente depois disso, será divulgado o número oficial de mortos. Segundo a Secretaria de Administração Penitenciária, dez detentos morreram.O motim começou após o desentendimento entre facções rivais dos Pavilhões 1 e 2 do presídio Mário de Moura Albuquerque onde ocorreu um confronto. A rebelião começou logo após o horário de visita, às 6h30 de ontem. Os carcereiros que foram mantidos reféns nada sofreram. Dois foram libertados por volta de 9h30. Outro já havia sido solto durante a madrugada, trocado por dois presos que necessitavam de atendimento médico. Um carro da Secretaria de Segurança Pública já fez a transferência de alguns detentos que seriam líderes de facções rivais.

Agencia Estado,

11 de novembro de 2002 | 09h56

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.