Termina rebelião em Ituverava: um carcereiro morto

Uma rebelião na Cadeia Pública de Ituverava, no interior do Estado de São Paulo, a 450 quilômetros da capital, termina com a fuga de 16 presos. A rebelião teve início às 21h de ontem. Dezesseis dos 59 rebelados presos fugiram pela porta da frente da cadeia, levando um revólver calibre 38, que foi tirado de um dos carcereiros, segundo a polícia. Um dos agentes carcerários, Ivan Carlos Alexandre, de 30 anos, foi torturado e morto a estiletadas. A carcereira, identificada apenas como Lúcia, foi levada em estado de choque à Santa Casa da cidade. Três fugitivos foram recapturados e serão transferidos para outra cadeia da região.No momento em que foi confirmada a morte de um dos reféns, a Polícia Militar local resolveu invadir a carceragem e pôs fim à rebelião, por volta das 23h30 de ontem.As buscas continuam pela região e as visitas, entre às 9h e 11h, na Cadeia Pública, estarão suspensas neste domingo. Ao contrário da maioria das cadeias de São Paulo, a Cadeia Pública de Ituverava não enfrentava problema de superlotação. Antes da fuga havia apenas 14 presos a mais em relação à capacidade, que é de 45 homens.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.