Termina rebelião em presídio do Rio

Depois de 12 horas, terminou a rebelião na Casa de Custódia Jorge Santana, em Bangu, na zona oeste. Os dois policiais militares que eram feitos reféns foram libertados. O comandante da PM, coronel Francisco Braz, acompanha a chamada dos presos e vai vistoriar as galerias. Segundo a polícia, os amotinados não estavam armados - tinham apenas estoques e pedaços de pau. A rebelião começou por volta das 23h30 de ontem, quando houve uma tentativa de fuga. Hoje pela manhã, os presos leram para os jornalistas uma lista com 11 reivindicações, entre as quais melhora na alimentação, transferência para outra unidade, respeito aos familiares durante as visitas e atendimento adequado para os detentos. A Casa de Custódia, com capacidade para 500 presos, abriga 496 detentos que aguardam julgamento.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.