Termina rebelião na cadeia de Novo Horizonte

Depois de 27 horas de rebelião, terminou o motim na Cadeia Pública de Novo Horizonte, região de São José do Rio Preto, no Estado de São Paulo. De acordo com a polícia, o delegado da cidade e policiais militares já estão revistando os presos. Os rebelados aceitaram a proposta do delegado Leonel Aparecido Siqueira, que concordou em aumentar a duração do banho de sol, de um hora para uma hora e meia, e estudar a possibilidade de visitas íntimas.Por volta das 10 horas da manhã de ontem, os detentos foram surpreendidos quando serravam as grades das celas. Com a tentativa de fuga frustrada, o grupo tomou dois carcereiros e dois presos como reféns, colocou fogo em colchões e passou a exigir mais banho de sol, visita íntima e a transferência dos já condenados para as penitenciárias. O prédio foi cercado pela tropa de choque de Catanduva e as negociações suspensas durante a noite.Às 4h da madrugada mais colchões foram queimados e às 8h reiniciados os entendimentos com as autoridades. Às 10h um dos reféns foi libertado e os demais permaneceram em poder dos rebelados até o final do motim. Nenhum deles ficou ferido. A cadeia de Novo Horizonte tem 20 vagas, mas atualmente abriga 36, superlotação comum a todas as cadeias e distritos da capital e interior paulista.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.