Termina seqüestro de microônibus em Porto Alegre

O seqüestrador que ainda mantinha cinco pessoas reféns em um microônibus no centro de Porto Alegre se entregou à polícia, às 12h05, depois de 27 horas de seqüestro. O seqüestrador chama-se João Sérgio do Santos Pereira, 27 anos, e não Paulo, como havia dito. Ele recebeu um colete à prova de balas e não portava uma bomba como afirmava. João Sérgio trabalhava como auxiliar de cozinha em um restaurante de Porto Alegre. Os reféns foram levados ao Hospital de Pronto Socorro para uma avaliação médica.Segundo o chefe do Estado Maior da Polícia Militar, coronel Luiz Antonio Brenner, a mãe e o irmão de João Sérgio ajudaram a polícia nas negociações. Além deles, a Brigada contou também com o auxílio de psicólogos. O coronel disse também que o seqüestrador não tinha passagens pela polícia.

Agencia Estado,

05 de janeiro de 2002 | 12h13

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.