Termômetros caem a ?3 no Sul. Mas pouca chance de neve

A chegada de uma massa de ar polar fez da sexta-feira um dos dias mais frios do ano no Rio Grande do Sul. O 8º Distrito de Meteorologia (Disme) registrou a ocorrência de geada forte em Cambará do Sul, nos Aparados da Serra, onde a temperatura chegou a 3,3 graus negativos durante a madrugada, e em Uruguaiana, na fronteira com a Argentina; Ibirubá, no noroeste do Estado; e Bagé, na zona sul. Houve ocorrência de geada moderada em outros nove municípios observados pelo Disme.Apesar da previsão da entrada de uma segunda frente fria na madrugada de domingo, a perspectiva de neve é consideradaremota porque a umidade do ar estará baixa. Outro serviço de meteorologia, a Rede de Estações de Climatologia Urbana deSão Leopoldo, adverte para condições adversas no final de semana. O vento de intensidade moderada vai provocar sensações térmicas próximas de zero grau durante o sábado em todas as regiões do Estado, e será mais rigoroso no litoral sul, onde rajadas de 60 quilômetros por hora a 80 quilômetros por hora não recomendam a navegação.Mas é nos Aparados da Serra, a região mais alta do Estado, na divisa com Santa Catarina, que o frio será mais intenso, namadrugada de domingo. O meteorologista Eugênio Hackbart, da Climatologia, acredita que os termômetros vão marcar seisgraus negativos. Com o vento moderado, a sensação térmica poderá alcançar 15 graus negativos. ?É muito perigosa aexposição ao vento nessas condições?, adverte.O frio levou milhares de turistas às cidades de Gramado, Canela, São Francisco de Paula e Nova Petrópolis, na serra gaúcha, e ao mesmo tempo provocou uma corrida aos hospitais do Estado. A emergência do Hospital da Criança Santo Antônio, de Porto Alegre, fechou na tarde de quinta-feira, por não ter mais como atender novos casos, e, até o final da tarde de sexta-feira, não tinha previsão de reabrir. Os hospitais das Clínicas e Conceição, que atendem pessoas de todas as idades, estavam sem leitos para os pacientes. A maioria dos casos está relacionada com doenças respiratórias.A tendência para o início da semana que vem, segundo o 8º Disme, é de mais madrugadas frias e temperaturas amenasdurante a tarde.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.