Terremoto está entre os 15 maiores já registrados no País

Evento de ontem foi o primeiro a causar morte no Brasil; região apresenta falha geológica

Camilla Rigi, SÃO PAULO; e, Gerusa Marques, BRASÍLIA, O Estadao de S.Paulo

10 de dezembro de 2007 | 00h00

O tremor de terra no norte de Minas, que atingiu 4,9 pontos na escala Richter, não foi o de maior magnitude ocorrido no Brasil, mas o primeiro a deixar uma pessoa morta. Segundo o diretor do Observatório Sismológico da Universidade de Brasília (UnB), Lucas Vieira Barros, o abalo está entre os 15 maiores registrados no País. O terremoto ocorreu logo depois da meia-noite de sábado, com epicentro a 1 quilômetro do povoado de Caraíbas, distrito de Itacarambi. O abalo teria sido provocado por uma falha geológica existente na região. Pela magnitude do tremor, estima-se que essa falha esteja a 5 quilômetros de profundidade e tenha outros cinco de extensão. Segundo Barros, a terra na região já vinha tremendo desde o início do ano. Em outubro, uma equipe do observatório esteve duas vezes lá e instalou uma rede sismográfica com seis estações para localizar os tremores. Cogitou-se que os abalos estivessem sendo provocados pelo colapso das cavernas existentes na região. Porém, devido à repetição do evento - foram mais de 20 vezes desde maio -, os pesquisadores descartaram essa hipótese.Barros e sua equipe partem hoje para a região a fim de coletar os dados registrados pelas estações e fazer uma análise detalhada da intensidade e profundidade do tremor. Ele explicou que "sismos rasos", como o de Itacarambi, podem produzir vibrações dos terrenos em regiões próximas. "Como Caraíbas está pertinho de lá, as casas caíram em função disso", afirmou. Ele avalia que a queda das casas pode ter ocorrido também pela precariedade das construções, já que aquela é uma das regiões mais pobres do Estado.ESCALASOs terremotos são medidos por duas escalas: a Richter, que vai de 1 a 9 pontos e mede a magnitude dos tremores, e a Mercalli Modificada, que vai de 1 a 12 pontos e mede a intensidade dos sismos pelos estragos registrados. "Estimamos que esse sismo produziu intensidade 7 na escala Mercalli", diz Barros. O tremor também está entre os mais sentidos na superfície.Segundo o técnico do Laboratório de Sismologia do Instituto de Astronomia e Geofísica (IAG) da Universidade de São Paulo (USP) José Roberto Barbosa, um dos terremotos brasileiros que mais causaram estragos ocorreu em novembro de 1986 na cidade de João Câmara, no Rio Grande do Norte. Cerca de 4 mil casas foram derrubadas. Naquele ano, teve início uma série de tremores na região, que já contabilizou mais de 60 mil abalos.Barbosa e o professor Barros afirmam que não há notícias de outro tremor no País que tenha matado alguém. "Em novembro de 1980, tivemos um terremoto em Pacajus, no Ceará, e falou-se em vítimas. Mas nada foi confirmado", lembrou o técnico do IAG. O tremor foi de 5 pontos. O maior terremoto registrado no Brasil, de 6,2 pontos na escala Richter, ocorreu em 31 de janeiro de 1955, em Porto dos Gaúchos, no norte de Mato Grosso. Foi sentido num raio de 300 quilômetros. Em São Paulo, o mais intenso ocorreu em 1922 na região de Mogi-Guaçu, com 5,2 pontos na escala Richter.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.