Tesoureiro diz que PT arrecadou de R$ 3,5 mi a R$ 4 mi

O tesoureiro da campanha do presidente Luiz Inácio Lula da Silva, José de Filippi Júnior disse nesta terça-feira que o Partido dos Trabalhadores arrecadou, até agora, entre R$ 3,5 milhões e R$ 4 milhões. Filippi não disse, mas a expectativa do partido é alcançar a soma de R$ 6 milhões até o final de semana. Na sexta-feira, Lula participa de um jantar para obter recursos para campanha no Jóquei Clube, em São Paulo, com convites vendidos a R$ 2 mil, para um público esperado de mil pessoas, o que poderá render mais R$ 2 milhões. A estimativa gastos total anunciada para a campanha é de R$ 89 milhões. Antes de falar da arrecadação conseguida até agora e dos problemas na obtenção de recursos, Filippi, bem-humorado, brincou: "vamos emprestar pro Alckmin (candidato do PSDB à presidência). Já temos bastante". Depois, citou as dificuldades em conseguir dinheiro e comentou: "que nada, tá apertado, tá difícil de conseguir (recursos)". Brincando, de novo, emendou: "acho que vamos até pedir ajuda de crédito ao BNDES". Em seguida, o tesoureiro do PT disse que a arrecadação do partido está "muito próxima" da obtida pelo principal adversário de Lula, Geraldo Alckmin. Na terça-feira, o comitê financeiro do tucano informou que haviam conseguido até o mês de julho apenas R$ 3,5 milhões dos R$ 18 milhões que tinham de meta para o período. A estimativa de gastos do candidato até o final da campanha é R$ 85 milhões.Ao falar das dificuldades de arrecadação, Filippi lembrou que "os grandes" partidos estão com problemas. Comentou, no entanto, que não ia pedir recursos aos representantes do setor de gastronomia e turismo. Quando era prefeito de Diadema, Filippi enfrentou problemas com o setor por ter baixado a Lei Seca, determinando fechamento de bares às 22 horas, para diminuir a violência e a criminalidade. Mas informou que ia fazer uma palestra para os empresários desta área explicando por que tomou aquelas medidas, na época.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.