Teste de paciência

Gostaria de relatar um caso de péssimo atendimento e nenhum comprometimento com o cliente: em 19 de janeiro adquiri 2 pontos adicionais de TV pela SKY (ou, como eles dizem, pontos opcionais). A empresa informou que, por causa de uma nova lei, os pontos adicionais não possuem mais mensalidade e que eu deveria comprar os dois aparelhos. A SKY os instalaria e pronto. Comprei-os naquele mesmo momento por R$ 1.198 (R$ 599 cada um). Recebi somente um aparelho em 22 de janeiro. Desde então já fiz 24 ligações ao SAC da SKY, nenhuma com menos de 30 minutos. Funcionários dizem que todas as ligações são gravadas, ou seja, creio que isso possa ser comprovado. Já tive até de mandar a fatura do meu cartão de crédito por e-mail (2 vezes) e fax (1 vez) para provar que eu paguei pelos dois aparelhos. E agora minhas reclamações são respondidas por e-mail! Em 31 de janeiro recebi um e-mail dizendo que iriam fazer a instalação pela manhã. Mas a assistência técnica me ligou dizendo que não a faria, pois existiam problemas operacionais. Lá fui eu para mais um telefonema, mais 30 minutos... Péssimo serviço, péssimo atendimento, nenhum comprometimento! Continuo sem o ponto adicional que eu paguei há dias! Peço que por favor publiquem o fato para que outras pessoas conheçam a qualidade SKY ! GLAUCO DE FREITAS São Paulo O vice-presidente de clientes, Vito Chiarella, esclarece que um dos seus objetivos da SKY é atender todos os clientes o mais prontamente possível. A empresa pede desculpas pelo transtorno causado e informa que a situação foi resolvida. Assim é difícil recorrer Recebi uma multa por dirigir falando ao celular numa rua de São Paulo, no Ipiranga. Detalhe: eu não estava no local nem passei por ali, pois já estou em casa nesse horário. Enviei todos os documentos solicitados por eles para recorrer da multa, mas ela foi mantida. Gostaria de saber se há foto do meu veículo no local onde supostamente eu estive "falando ao celular". EVANDRO CARLOS MACCAGNANI São Bernardo do Campo Adele Nabhan, do Departamento de Imprensa da CET, informa que a Junta Administrativa de Recursos de Infrações (Jari) manteve a penalidade de multa, pois o Auto de Infração de Trânsito lavrado pelo fiscal estava consistente e corretamente preenchido, com os elementos que caracterizam e individualizam o veículo. Além disso, não foi apresentada no recurso nenhuma prova de que o veículo estivesse em local distinto ao da autuação. Mesmo assim, o leitor ainda pode recorrer em segunda instância no Conselho Estadual de Trânsito, conforme instruções que constam na notificação. Desabafo Prefeito Kassab, é hora de pensar sobre a real efetividade do seu programa cidade limpa. A cidade continua suja, deu espaço aos pichadores e a fiação da cidade continua uma "beleza". As calçadas também. Outra questão são os estacionamentos, proibidos nas ruas. Como suprir a demanda? ARMANDO ROMA São Paulo Problemas em voo Viajei com minha família no dia 25/12 pela Air Canada para Nova York, nos Estados Unidos, com conexão em Toronto, no Canadá. Na ida houve overbooking e na volta tive a mala extraviada e só a recuperei três dias depois, sem alguns objetos. Minha filha de 16 anos voltou sozinha de Boston no dia 31/1. Em Toronto, seu voo foi cancelado e garantiram que seria acompanhada a um hotel até embarcar no dia seguinte. No Brasil, tentei que a colocassem em um voo de outra companhia, mas, como ela já fizera o check-in, isso não foi possível. Por estar sozinha e ser menor de idade, não pôde ficar no hotel. Ela dormiu em um colchonete no saguão do aeroporto com mais 86 menores de idade. Recebeu US$ 12 canadenses para alimentação e, como não informei à empresa do cartão de crédito que ele seria usado no Canadá, eles o bloquearam por segurança. Por 12 horas ela ficou incomunicável. Após 43 horas de angústia, ela chegou ao Brasil às 9h41 do dia 2 de janeiro. Muitos dos adolescentes que estavam no voo passaram mal por estarem debilitados pelo estresse sofrido e pela má alimentação. Ela também teve a mala extraviada, só a encontraram após dois dias. A resposta que recebi da empresa foi "lamentar não ter atendido às expectativas". FABIANO SILVA São Paulo A gerente do Atendimento ao Cliente da Air Canada no Brasil, Lúcia Sacramento, diz que a empresa empenhou esforços para melhor atender às várias demandas recebidas do sr. Silva e lamenta não ter atingido as expectativas. As cartas devem ser enviadas para spreclama.estado@grupoestado.com.br, pelo fax 3856-2940 ou para Av. Engenheiro Caetano Álvares, 55, 6.º andar, CEP 02598-900, com nome, endereço, RG e telefone, e podem ser resumidas. Cartas sem esses dados serão desconsideradas. Respostas não publicadas são enviadas diretamente aos leitores.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.