Testemunhas acusam policiais de comandar crime em BH

O depoimento de quatro testemunhas hoje à Comissão de Direitos Humanos da Assembléia Legislativa de Minas Gerais reforçou as denúncias contra policiais civis do Estado, acusados de comandar um esquema de tráfico de drogas e extorsão no centro da capital mineira. As testemunhas, quatro mulheres que trabalham em casas de prostituição da região central da cidade, acusaram também os policiais de estarem envolvidos no assassinato de prostitutas. Somente neste ano, cinco prostitutas foram encontradas mortas em hotéis do centro de Belo Horizonte. A quadrilha, segundo as denúncias, contaria também com a participação de policiais militares. Nove policiais civis foram presos esta semana, com base em denúncias feitas pela detenta Sílvia Helena Menezes, principal testemunha do caso. Dez policiais tiveram a prisão preventiva decretada pelo juiz da Vara de Tóxicos do Fórum Lafayette, Agostinho Gomes de Azevedo, a pedido da Corregedoria de Polícia Civil. Apenas um continua foragido.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.